Estado

Foto: Divulgação

Na reunião que contou com a presença dos secretários Eduardo Siqueira Campos, do Planejamento; Alexandre Ubaldo, da Infraestrutura; Lívio de Carvalho, das Relações Institucionais e Sandro Rogério, da Fazenda, além do senador Ataídes Oliveira, o senador Vicentinho Alves e o Governador Siqueira Campos pleitearam junto ao Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, a realização de obras públicas para incrementar a malha rodoviária do Tocantins.

BR-242

Um vídeo foi exibido para apresentar estudo preliminar da travessia ambiental da BR-242 que se estenderá sobre a Ilha do Bananal. O estudo de autoria do Engenheiro de Transportes, José Mazzaro, contempla a preservação do meio-ambiente através de uma estrada regulada com pedágios e escoadouros ambientais ao longo da Ilha, interligando o Tocantins com o estado do Mato Grosso.

“A BR 242 que sai de Salvador e segue até a região oeste do Brasil passa pelo Tocantins e se encontra com a BR-153 (Belém-Brasília) na cidade de Gurupi. A intenção do projeto é que na Ilha do Bananal uma ponte com mais de dois quilômetros e meio ligue o Tocantins à parte da Ilha e dentro dela, indo até o Mato Grosso, a construção da estrada garanta a escoação de produtos no eixo central do país.”, pontuou o Governador Siqueira Campos.

Para o secretário Eduardo Siqueira Campos, a rodovia é extremamente vital para o país.

“Este estudo foi pensado com a proposta de que o desenvolvimento das regiões Norte e Centro-Oeste estaria aliado, diretamente, à preservação ambiental através de uma construção de baixo impacto ecológico em alternativas que garantissem desde escoadouros para animais silvestres ao longo da travessia e opção para integração das comunidades indígenas isoladas. Esta rodovia está associada ao futuro desenvolvimento do Brasil, pois canaliza sua estrutura viária ao encontrar a Ferrovia Norte-Sul em Gurupi”, disse.

No projeto da BR-242, além dos escoadouros, há a criação de bolsões turísticos, pontos de pedágio no início e no fim da travessia sobre a Ilha, construção de recuos para o tráfego seguro, além de um horário definido entre 06h e 22h para tráfego na estrada ambiental.

O cálculo previsto para a obra ainda está em fase de estudo e o Ministério dos Transportes pretende analisar o projeto apresentado pelo grupo tocantinense. Para o senador Vicentinho Alves, a rodovia BR-242 é um “um corredor de exportação que garantirá o escoamento da produção de vários estados.”

“Este projeto é ótimo para o Tocantins, ótimo para o Mato Grosso, ótimo para a Bahia, ótimo para o Brasil. O volume de transporte na Rodovia garantirá escoamento da produção de calcário do Tocantins em direção ao Mato Grosso aliará o suporte que a Ferrovia Norte-Sul nos garante com a extensão da malha rodoviária do Brasil rumo ao exterior, atendendo países da América Latina, pois a BR-242 encerra na fronteira com a Bolívia.

BR-010

Outra proposta apresentada ao Ministro abrangeu a BR-010. A rodovia federal foi construída em trechos descontínuos e está incompleta.

Segundo o secretário da infra-estrutura, Alexandre Ubaldo, a complementação das rodovias inacabadas da região produtora do entorno de Palmas é importante, pois “garantirá a estas regiões a modernização no acesso ao grande mercado consumidor da capital”.

A rodovia federal BR-010 está construída em apenas dois trechos - entre Paranã e Silvanópolis; e entre Taquaralto e Palmas. O restante é trecho descontínuo.

Na proposta de Siqueira, a intenção é que o Governo Federal una os trechos já construídos através dos asfaltamentos das seguintes rodovias:

· TO-365, no trecho de 40 km compreendidos entre Silvanópolis e Monte do Carmo;

· TO-040, no trecho de 50 km entre Monte do Carmo ao entroncamento da TO-050.

Segundo o Senador Vicentinho Alves, as obras defendidas pelo Governador Siqueira Campos visam “colocar o Tocantins entre os estados mais desenvolvidos na malha de transporte terrestre em todo o país.”

O ministro Alfredo Nascimento ouviu as propostas e encaminhou o assunto para estudos técnicos no Ministério dos Transportes.

Praças de Pesagem Veicular

Ainda na reunião, o secretário de infra-estrutura, Alexandre Ubaldo, solicitou ao ministro a construção e implementação de 10 praças de pesagem veicular, que aferem e fazem o controle das cargas transportadas dentro do Tocantins.

“As praças garantem que o trânsito de carga no estado não ultrapasse o limite tecnicamente recomendado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, além de que garante ao fisco estadual maior controle sobre a mercadoria transportada no estado e isso é uma forma de combater o contrabando e ainda garantir a vida útil da malha viária do Tocantins”, finalizou Ubaldo.

Da Redação com informações da Assessoria de Imprensa/Vicentinho Alves