Educação

Foto: Divulgação

Técnicos e nutricionistas das 13 DREs – Diretorias Regionais de Ensino – estão participando de 28 a 30 de junho, no auditório do Tribunal de Contas da União, em Palmas, da Formação Continuada do Programa Alimentação Escolar. A finalidade da Seduc - Secretaria Estadual de Educação - é qualificar os servidores que atuam nos setores de Alimentação Escolar nas unidades de ensino da rede estadual. O programa prevê a oferta de refeições saudáveis e o incentivo às boas práticas alimentares, melhorando assim o rendimento escolar dos estudantes.

Na abertura do evento a superintendente de Padrões Mínimos Educacionais da Seduc, Idelma Bastos dos Santos, falou da preocupação do Governo do Estado em oferecer uma alimentação de qualidade para os alunos da rede pública. “A educação é uma prioridade nesta gestão. O objetivo da Seduc é prepara os profissionais para atuarem dentro das escolas além de padronizar as cozinhas para oferecermos refeições saudáveis”, disse.

Para a nutricionista da DRE de Araguatins, Thacyane Santos, que participa da capacitação, esta é uma ação indispensável. “É fundamental que todos os envolvidos no Programa de Alimentação Escolar estejam cientes das prioridades da Seduc, sem falar que todo profissional precisa estar se informando e se qualificando cada vez mais para desempenhar bem seu papel”, comenta.

Os mais de 60 participantes da formação serão multiplicadores nas unidades escolares desde a equipe gestora até os responsáveis pela preparação e manipulação dos alimentos.

Oportunidade para os pequenos produtores

A agricultura familiar também está sendo tratada na formação, já que uma das metas do Governo do Estado é atingir a cota estabelecida pelo Governo Federal a qual prevê que 30% dos produtos destinados à alimentação escolar sejam adquiridos via produtores da agricultura familiar.

De acordo com Lucas Xavier, diretor de Apoio Escolar da Seduc, a inexistência de uma lei estadual específica que certifique os produtos e a falta de fornecedores em algumas localidades dificulta a maior participação dos pequenos agricultores. “Apesar de existir esses empecilhos a Seduc, junto com o Ruraltins está trabalhando para que o elo entre o produtor e a escola seja facilitado beneficiando as duas partes”, conta.

Segundo Lucas, no segundo semestre de 2011 haverá uma Chamada Pública com a divulgação de todos os itens do cardápio escolar para que os agricultores familiares possam atender as unidades escolares da rede estadual. As escolas municipais que manifestarem o interesse em adquirir os produtos por meio da Chamada Pública também poderão participar por adesão. “Esta é mais uma forma que o Governo encontrou para auxiliar esses produtores dando condições para que eles possam atender as duas redes”, frisou.

O Tocantins foi o primeiro estado da região norte a implantar em toda a rede de estadual de ensino a descentralização da alimentação escolar, que permite maior envolvimento da comunidade no Programa de Alimentação Escolar, dando autonomia aos gestores escolares, dinamizar o consumo de alimentos com maior valor nutricional além de incluir na merenda escolar produtos cultivados por pequenos produtores regionais.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Seduc