Polí­tica

O vereador palmense Valdemar Junior (DEM) está mobilizando seus colegas vereadores de todos os municípios do Estado para a criação de uma Frente Parlamentar Municipal, que terá como missão reduzir a tarifa de energia elétrica do Estado, a mais alta do país.

Segundo Valdemar, a ideia é colher assinaturas de todos os vereadores tocantinenses para pressionar o Ministério de Minas e Energia a fazer com que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reveja suas autorizações de aumento da tarifa de energia no Estado. Na última segunda-feira, 4, a Celtins aumentou a tarifa em 7,67%.

Valdemar está atuando em conjunto com o deputado federal César Halum (PPS), que também tem questionado, junto à Aneel, o preço da energia praticado no Tocantins. Segundo Halum, a metodologia utilizada pela Aneel deve ser revista, já que atualmente onde se tem o menor Índice de Desenvolvimento Humano tem-se a maior tarifa e onde o IDH é maior a tarifa é menor.

Por isso, tanto Valdemar Junior quanto César Halum, querem mobilizar outros parlamentares – do Tocantins e do Marnhão – para uma audiência com o ministro Edison Lobão (que é maranhense), na qual pedirão que os estados mais populosos, como Rio de Janeiro e São, paguem mais pela energia para baixar os preços da nos estados menos populosos, como Tocantins e Maranhão. Segundo Valdemar, com a elevação de 2% na tarifa da energia em São Paulo seria possível baixar até 10% no Tocantins.

“Não pode o pobre pagar para o rico”, critica Valdemar. Para ele, é preciso a criação do Fundo Social, que faça esta compensação. Outra saída – defende o parlamentar – seria o governo do Estado reduzir o ICMS (25%), o que é pouco provável. “O Tocantins se sustenta nas alíquotas de ICMS dos combustíveis, energia elétrica e telefonia”, explica.

Da Redação com informações da Assessoria de Imprensa/ Valdemar Júnior

Por: Redação

Tags: Celtins, César Halum, Valdemar Junior