Meio Ambiente

Foto: Divulgação/Secom

Na manhã desta segunda-feira, 11, o Governo do Tocantins apresentou aos órgãos de imprensa de todo o Estado, o resultado do monitoramento sobre o número de focos de calor registrados em 2011, e o comparativo com o que foi registrado em 2010, até o início de mês de julho. Os números atualizados foram fornecidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - Inpe, órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, utilizando a mesma metodologia e os mesmos equipamentos para analisar a quantidade de queimadas e incêndios florestais nos dois anos em questão.

De acordo com Divaldo Rezende, secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - Semades, de 2006 a 2010, o Estado passou de 6º para 2º lugar no ranking nacional de registros de focos de calor. “Infelizmente em 2010 ficamos numa situação alarmante, com uma parte considerável das nossas áreas de conservação atingidas e a atmosfera de cidades como Palmas bastante poluída”, avaliou. Segundo ele, foram constatados prejuízos no meio ambiente, com animais mortos e diminuição da cobertura vegetal em várias áreas do Estado, e também para a população que fica mais vulnerável a doenças respiratórias, de pele e de visão devido às queimadas. “No período de queimadas o atendimento nos hospitais aumenta em até quatro vezes”, frisou.

Redução de 63%

Em 2011 o número de focos de calor teve uma redução de 63%, e o Tocantins, que estava em 2º lugar no ranking nacional em 2010, agora está em 4º. Para Divaldo Rezende, alguns fatores contribuíram para essa redução, entre eles a ação intensiva e integrada dos diversos órgãos do governo, articuladas pelo Comitê Estadual de Combate a Incêndios Florestais e Controle de Queimadas. “Nesse governo conseguimos reunir 23 órgãos em ações integradas de educação, prevenção e combate, e isso certamente tem contribuído para uma maior conscientização da população em relação às queimadas”, declarou.

O secretário apontou outros fatores para a redução do número de queimadas, como a campanha de conscientização e distribuição de materiais, do Programa de Controle das Queimadas no Tocantins - Pacqto, e o investimento em equipamentos e formação de brigadistas para o combate direto aos incêndios. “Só na campanha que estamos fazendo com mensagens educativas nas contas telefônicas da OI, atingimos 210 mil lares tocantinenses”, ressaltou.

Outro indicativo da iniciativa bem sucedida do Governo do Estado com o Pacqto é que o número de ocorrências de crimes relacionados ao fogo na Delegacia do Meio Ambiente caiu de 35 para zero. “É mais um dado que mostra que o fogo nesse ano tem acontecido em menor proporção do que vem ocorrendo nos anos anteriores”, enfatizou Divaldo Rezende.

A coletiva para a imprensa foi realizada na sede da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, com a participação da Defesa Civil, Delegacia do Meio Ambiente, Policia Militar, Corpo de Bombeiros, Ibama, Secretaria da Comunicação, Naturatins, Ong Bombeiros Civis sem Fronteira e Semades.

Fonte: Assessoria de Imprensa Semades

Por: Redação

Tags: Divaldo Rezende, Governo do Estado