Polí­tica

Foto: Divulgação

Na tarde de ontem, sexta-feira,12, no primeiro Encontro Regional do PMDB, que tem como finalidade suscitar o debate a cerca das pré-candidaturas a prefeito vereador ano que vem, o deputado federal Junior Coimbra, presidente da comissão provisória do partido, recebeu diversas manifestações de apoio para continuar na condução do Partido no Estado do Tocantins, segundo informou a assessoria do Partido.

Após convidar vários presentes a se filiarem ao PMDB, deputado disse que estava naquele momento como líder de um Partido, mas que em maio do ano que vem voltaria para discutir com um grupo político, onde poderia estar sentado à mesa vários partidos, e quem melhor se apresentasse seria o candidato.

Participaram do evento os ex-governadores Marcelo Miranda e Carlos Gaguim além dos deputados estaduais José Augusto Pugliese, Iderval Silva, Ricardo Ayres, Josi Nunes, Vilmar do Detran e outros membros do Partido na região além de vereadores e prefeitos.

Pré-candidatos

Claudio Santana, vereador por quatro mandatos em Araguatins, fez a abertura do encontro, se colocando como pré-candidato a prefeito. “Coloco meu nome para minha comunidade me avaliar. Tenho uma história de compromisso e trabalho com o povo desta cidade, e quero, com apoio dos companheiros chegar ao comando do executivo de nossa cidade, para dar continuidade ao grande trabalho do prefeito Rocha Miranda”, disse o pré-candidato em seu discurso.

Também se colocou como futuro candidato a prefeito, o Joel Cândido, atual vice-prefeito da cidade.

Injustiçado

“Você Marcelo Miranda, talvez seja o homem mais injustiçado no Tocantins, mas muito em breve você estará de volta ao Palácio Araguaia”, disse o deputado estadual Iderval Silva em seu discurso, acrescentando que o caminho em direção ao governo estadual dependerá das eleições municipais.

“Precisamos organizar o Partido, em alguns lugares o PMDB Já acabou”, disse o parlamentar citando Buriti do Tocantins como exemplo que, conforme disse não terá sequer possibilidade de lançar um candidato.

Retrospectiva

Carlos Gaguim fez uma retrospectiva de seu governo e da campanha, se colocando vítima da campanha que saiu derrotado. “Perdemos uma eleição com menos de 1%, Deus não quis. Estamos agora preparado para o futuro”, disse, salientando que não sofreu uma derrota, mas que passou por um aprendizado.

Aplaudido de pé, quando apresentado, Marcelo Miranda também discorreu sobre a eleição passada. “Precisamos virar a página de um Partido que passou por muitos problemas. Tivemos um presidente de Partido (Osvaldo Reis) que me desacatou, atentando contra minha honra. Agora ou entramos na linha ou iremos sucumbir mais uma vez”.

Mais à frente assentiu, em tom de mágoa, que não roubou em seu governo e que se alguém cometeu erros em sua gestão deverá pagar pelo crime cometido, alegando que houve uma “armação diabólica” que lhe tirara do Palácio Araguaia e o mandato de senador. “Uma armação diabólica me tiraram o mandato", afirmou.

Líderes

“Queremos um PMDB moderno, sem rancor, pronto para enfrentarmos as eleições ano que vem” pontuou em seu discurso o prefeito de Araguatins, Rocha Miranda. Nas diversas falas dos líderes peemedebistas, Marcelo Miranda foi indicado pré-candidato ao governo em 2114 e Gaguim para o Senado.