Estado

Foto: Wilson Rodrigues Siqueira Campos participa da missa em homenagem a Nossa Senhora da Natividade, padroeira do Estado Siqueira Campos participa da missa em homenagem a Nossa Senhora da Natividade, padroeira do Estado

O governador Siqueira Campos e a primeira-dama Marilúcia Uchoa Siqueira Campos, assistiram, nesta quinta-feira, 8, acompanhados pelo senador Vicentinho Alves e centenas de fiéis, a missa em homenagem a Nossa Senhora da Natividade, padroeira do Estado, na cidade de Natividade. A celebração foi aberta por Dom Romualdo Kujawski, bispo diocesano de Porto Nacional, e dirigida por Dom Pedro Brito Guimarães, arcebispo metropolitano de Palmas. A secretária da Cultura, Kátia Rocha, e o secretário chefe da Casa Militar, coronel Luiz Claudio Benício, também prestigiaram a celebração.

Na liturgia da palavra, Dom Pedro falou sobre a importância da fé. “A fé deve ser, sempre, a luz para nós. Sem fé nos falta uma parte da vida, nós não temos nada”, alertou o bispo que também citou a igualdade entre todos os seres perante a igreja. “Quem é pequeno hoje pode ser grande amanhã ou vice versa, ninguém é mais que ninguém para Deus”, afirmou Dom Pedro falando em seguida sobre a maternidade de Maria de Nazaré, mãe de Jesus, que nasceu, segundo o calendário Juliano das igrejas, no dia 8 de setembro. A Natividade de Maria é comemorada no mundo todo, desde o século VII.

“O Estado do Tocantins é cuidado por Nossa Senhora desde 1952 e esta região tem a proteção de Nossa Senhora da Natividade. Este é um dos santuários da Igreja para a mãe de Deus”, disse Dom Pedro sobre a importância em ser a santa, a padroeira do Estado, ressaltando a defesa da Maternidade Divina, o culto primordial a Deus e o culto aos santos, o papel da Igreja na sociedade e na união dos cristãos.

A missa durou quase duas horas e reuniu fiéis das cidades vizinhas a Natividade. Duas caravanas chegaram ainda no início da semana, uma de Taguatinga e outra de Santa Rosa.

Nossa Senhora da Natividade

O nascimento de Nossa Senhora ou a Natividade de Maria é uma festa litúrgica das Igrejas Católica e Anglicana, celebrada no dia 8 de setembro, nove meses após a sua Imaculada Conceição, celebrada em 8 de dezembro. Também é celebrada pelos cristãos sírios em 8 de setembro e pelos cristãos coptas em 1 Bashans (equivale a 9 de maio).

Esta festa tem sua origem em Jerusalém. Começou a ser celebrada no século V como festa da Basílica Sanctae Mariae ubi nata est, atualmente conhecida como Basílica de Santa Ana. No século VII já era celebrada pelas igrejas bizantinas e em Roma, como festa do nascimento da Bem-Aventurada Virgem Maria. A festa foi incluída no calendário tridentino em 8 de setembro e permanece, até hoje, nesta data. (Secom)