Campo

Foto: Marcio Vieira O secretário da Agricultura falou sobre a Política de Reflorestamento e Apresentação do Diagnóstico da Silvicultura no Tocantins O secretário da Agricultura falou sobre a Política de Reflorestamento e Apresentação do Diagnóstico da Silvicultura no Tocantins

A abertura do Expo Florestas, que aconteceu na manhã desta terça-feira, 20 de setembro, no auditório da ATM - Associação Tocantinense de Municípios, reuniu produtores rurais, ambientalistas, estudantes e pesquisadores, todos interessados em discutir o desenvolvimento sustentável do Tocantins, através das florestas. O evento contou com a presença do secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, que representou o governador Siqueira Campos; do chefe geral da Embrapa Florestas, Helton Damin da Silva e do superintendente federal da Agricultura no Tocantins, Jalbas Manduca.

Durante sua palestra de abertura, o secretário da Agricultura falou sobre a Política de Reflorestamento e Apresentação do Diagnóstico da Silvicultura no Tocantins. Na ocasião, ele lembrou que o atual Governo criou uma pasta específica para coordenar os trabalhos que visam à produção de energia, através silvicultura e de outras formas de energia renováveis, a Subsecretaria da Produção de Energias Limpas, vinculada à Seagro.

“Estamos realizando um mapeamento sobre a silvicultura no Tocantins e esse estudo já mostra que o Estado tem muita potencialidade”, afirmou Jaime Café. Segundo o secretário, com o apoio do Governo, que trabalha na elaboração do Plano Estadual de Florestas, o Tocantins pode “expandir” sua área de silvicultura. “Por muito tempo, a silvicultura ficou restrita às regiões sul e sudeste, mas agora vemos o avanço dessa prática nas outras regiões, inclusive no Tocantins”, avaliou o secretário.

O subsecretário da Produção das Energias Limpas, Ailton Parente Araújo, também participou do Expo Florestas nesta manhã e falou sobre a “Perspectiva da Geração de Energias através de Flores Plantadas no Estado”. Já o representante da Embrapa falou sobre a Importância da Pesquisa para o Desenvolvimento Florestal. Segundo ele, através das pesquisas foi possível desenvolver técnicas para o aperfeiçoamento da produção de madeiras, nas diversas regiões.

“O setor florestal é hoje o terceiro maior contribuinte do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, gerando emprego e renda para toda a população e tudo isso graças ao desenvolvimento tecnológico, propiciados pelas pesquisas”, afirmou Helton Damin. Ao falar sobre Meio Ambiente, ele defendeu o cumprimento da legislação ambiental e afirmou que o produtor tem uma rentabilidade maior, ao se preocupar com os conceitos de sustentabilidade.

Também ministrou uma palestra no Expo Florestas, o deputado federal Irajá Abreu, que é membro da bancada ruralista no Congresso. Na ocasião, o parlamentar lembrou que a silvicultura no Tocantins iniciou com o objetivo de recomposição florestal, mas atualmente é uma atividade produtiva importante, que utiliza de tecnologias e técnicas eficientes, gerando riquezas e empregos no Estado. “A silvicultura é uma atividade promissora no Tocantins e podemos aumentar nossa área de florestas plantadas para 300 mil hectares, o que faria do Estado o 7º no ranking brasileiro”, afirmou ele.

Em sua palestra, Irajá Abreu também falou sobre as implicações do novo Código Florestal para a silvicultura. Segundo ele, todas essas modificações propostas beneficiaram os produtores, inclusive os que trabalham com a silvicultura. “Através do novo código florestal nós conseguimos associar a preservação ambiental, com o desenvolvimento econômico”, afirmou o parlamentar, assegurando ainda que esse código deve ser aprovado no congresso, ainda este ano.

O presidente do Naturatins, Alexandre Tadeu, apresentou no final da manhã, uma palestra sobre as melhorias propiciadas pelo Licenciamento Único, implantado recentemente pelo Governo do Tocantins. Também participaram da abertura do Expo Floresta o Secretário da Habitação, Igor Avelino; superintendente do Banco do Brasil, Roberto Cavaliere; o presidente da Adapec, Geraldinho Paz e o secretário de Meio Ambiente de Palmas, Hermes Damaso.

Silvicultura

No Tocantins, a silvicultura já ocupa uma área de aproximadamente 80 mil hectares – segundo um levantamento parcial de técnicos da Seagro, realizado em 2011. O eucalipto é a principal espécie de árvore cultivada no Estado – mais de 90%, seguida pela teca, a seringueira e o pinus. O intuito do Governo, através do modelo de produção lavoura-pecuária-floresta, é ampliar a área da silvicultura no Estado.

Expo Florestas

O Expo Floresta tem uma programação variada, até a tarde dessa quarta-feira, 21 de setembro, com discussões voltadas ao meio rural e as questões ambientais. Paralelo às atividades que acontecerão no auditório da ATM, o Expo Floresta também acontecerá na Escola Girassol de Tempo Integral Augusto dos Anjos, na quadra 607 Norte, em Palmas. Na ocasião, cerca de 180 alunos, além de professores e técnicos, participarão de dinâmicas e palestras sobre reflorestamento e sustentabilidade. O evento também pode ser acompanhado por pessoas que não estão no local do evento, através do Portal Painel Floresta: www.painelflorestal.com.br

Nos anos anteriores, o Expo Florestas era chamado de Reflorestar, que já era promovido pela Secretaria da Agricultura há cinco anos. (Secom)