Saúde

Foto: Divulgação Silveira (C) tem visitado várias instituições Silveira (C) tem visitado várias instituições

O secretário-executivo da Sesau – Secretaria Estadual da Saúde, Sebastião Silveira, realizou visitas surpresas aos três hospitais do Estado localizados em Palmas, no último domingo, 25. Foram visitados o HGPP – Hospital Geral Público de Palmas, HIPP – Hospital Infantil Público de Palmas e HMPDR – Hospital e Maternidade Pública Dona Regina.

Nos hospitais, Silveira ouviu dos pacientes sugestões e relatos de atendimento e fez algumas observações às direções. O objetivo do diálogo é justamente avaliar a gerência da Pró-Saúde nas instituições e levantar demandas que devem ser solucionadas pela própria Sesau.

No HGPP, o ambulatório estava lotado de pacientes da ortopedia, cerca de 75% deles vítimas de acidentes de motos. Sebastião Silveira ouviu dos pacientes que o atendimento melhorou muito, que não faltam medicamentos e que as cirurgias estão sendo feitas em tempo bem menor que o esperado antigamente.

Com relação à quantidade de pacientes da ortopedia, Sebastião ouviu da diretora administrativa, Renata Duran, que está sendo feito um plano de remanejamento desses atendimentos para outros hospitais do Estado, com implantação de equipes ortopédicas nessas unidades, a fim de desafogar o HGPP. “A maioria dos pacientes é de outros municípios”, informou a diretora.

Silveira solicitou que sejam providenciadas cadeiras, bancos ou longarinas para que os pacientes que aguardam o retorno da consulta após a cirurgia não fiquem em pé no corredor, já que os existentes são insuficientes devido a grande demanda de pacientes. A diretora Renata Duran informou que a compra dos bancos estava sendo providenciada para breve, tendo, inclusive, já a cotação do material.

Silveira discutiu com médicos da emergência uma possível parceria com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Detran para notificação de acidentes automobilísticos no Hospital e responsabilização dos culpados de alguma forma educativa, para que haja diminuição destes casos. Uma reunião entre representantes da SSP e do Detran com o secretário-executivo deve acontecer ainda neste mês para discutir o caso. Segundo a diretora Renata Duran, 50% dos atendimentos do HGPP são da área de ortopedia e destes, 75% são só de acidentados por motocicletas.

Na Sala Vermelha Sebastião verificou a situação dos pacientes e a estrutura que os atende, que é equipada da mesma forma que uma UTI.

Na Sala Azul, inaugurada no final do mês de julho, Silveira verificou que agora os pacientes estão acomodados em leitos próprios, em ambiente climatizado, com a presença de profissionais médicos e de enfermagem 24 horas e equipamentos como oxigênio e medidores de pulso. Todos os leitos estavam ocupados, já que a demanda do HGPP por pacientes de cidades vizinhas e também de outros estados é muito grande, porém, todos os pacientes elogiaram o atendimento.

Silveira sugeriu que os leitos sejam separados por divisórias de tecido, para dar mais privacidade aos pacientes. O que foi acatado pela diretora que o acompanhava para ser levado ao conhecimento da diretoria para ser discutido. Outra sugestão de Silveira foi a instalação de aparelhos de televisor para que os pacientes se distraiam durante a internação.

Dona Regina

No Hospital e Maternidade Dona Regina, Silveira observou que a recepção foi toda ambientada e tinha a presença de um profissional da Pró-Saúde com o objetivo de orientar os pacientes que chegavam á unidade. Quem esperava por pacientes na recepção também tinha á disposição chá, café, suco, água e biscoitos.

A sala de pré-parto estava com todas as pacientes acompanhadas por enfermeiros e por uma pessoa da família ou amiga, como prevê a Lei do Acompanhante.

No almoxarifado, Silveira verificou que há muito medicamento e insumos em estoque.

As pacientes aprovaram a presença do acompanhante durante o parto até a alta médica e o auxílio das profissionais que ensinam como amamentar corretamente, dar banho no bebê, além da equipe de odontologia hospitalar, que verifica a estrutura bucal dos recém-nascidos e orienta a família sobre a higiene dessa região no bebê.

Hospital Infantil

No Hospital Infantil Público de Palmas, o secretário-executivo verificou que a recepção está de acordo com o preconizado pelos critérios de Humanização do Ministério da Saúde e que a Pró-Saúde providenciou um painel com o número de leitos vagos e ocupados em cada especialidade.

A maioria das crianças internadas na unidade estava com problemas respiratórios por conta do tempo seco de Palmas, mas todas estavam brincando ou realizando atividades oferecidas pela equipe multiprofissional.

Os leitos do Hospital são preparados para permitir conforto aos acompanhantes das crianças.

O local possui um cronograma de atividades pedagógicas para ajudar na reabilitação e recuperação das crianças. (Da redação com informações Ascom Sesau)