Polí­tica

Foto: Divulgação No Tocantins as principais lideranças do Partido são a senadora Kátia Abreu e o deputado federal César Halum No Tocantins as principais lideranças do Partido são a senadora Kátia Abreu e o deputado federal César Halum

Seis dos sete ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aceitaram na noite desta terça-feira (27) o pedido de registro nacional do PSD, legenda encabeçada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (ex-DEM). Com o resultado, oficializa-se a criação do 28º partido do país e a nova legenda poderá apresentar candidatos já nas eleições municipais do no que vem.

Os ministros Marcelo Ribeiro, Teori Zavascki, Carmem Lúcia, Arnaldo Versiani e o presidente da corte Ricardo Lewandowski acompanharam o voto da relatora do processo, a ministra Nancy Andrighi, que entendeu que o PSD cumpriu os pré-requisitos para legalizar o partido em todo o país. O único contrário foi o ministro Marco Aurélio.

O PSD apresentou 538 mil assinaturas. Em sua análise, o Ministério Público Eleitoral reconheceu apenas 220 mil, mas a relatora considerou 514.932 como válidas –número acima do cerca de 490 mil eleitores estipulado pela lei eleitoral. O PSD também conseguiu o registro em 18 dos 27 TRE’s – o dobro do mínimo necessário de nove registros estaduais– o equivalente a 1/3 dos Estados brasileiros.

O deputado federal César Halum que coordenou a criação do partido no Tocantins, afirmou que não tinha dúvidas quanto ao deferimento do registro do PSD. Nunca tive duvidas quanto a criação do PSD, sabia que passaríamos por dificuldades políticas, mas não jurídicas. Alguns eram contra porque sabiam que nasceríamos fortes, e fizeram de tudo para impedir, mas a força do eleitorado brasileiro foi maior. “O PSD surge num momento decisivo, e temos neste novo partido muitas expectativas frente às lutas que se aproximam.”, disse.

O deputado estima que em 24 horas todos os pré-candidatos para o pleito do próximo ano já estarão filiados na legenda. “Já estamos com as comissões provisórias prontas. Vamos entrar nos cartórios eleitorais o mais rápido possível e dentro de 24h o povo estará filiado e para os que pleiteiam cargos eletivos estarão pronto pra disputar as eleições municipais”, e concluiu a entrevista agradecendo a todos que o ajudou na luta pela criação do partido. “Estou feliz por ver que a luta não foi em vão, fizemos o que era melhor para o Tocantins. Agradeço de coração aos que nos ajudaram, desde aquele que deu uma simples assinatura ate aos que nos ajudaram a estruturar o partido. Tenho a convicção que o PSD será melhor para o Estado. Quando tomei essa decisão não pensei em mim e sim no Tocantins”, completou Halum.