Polí­tica

Foto: Koró Rocha

A deputada estadual, Solange Duailibe (PT), que preside a Comissão de Educação, Cultura e Desporto, requereu, na sessão plenária desta terça-feira, dia 18, a inclusão de previsão orçamentária anual, para a construção de escolas agrícolas no território Área de Proteção Ambiental (APA) Cantão, a partir do exercício 2012.

De acordo com a deputada, nos nove municípios integrantes do território APA Cantão, as escolas estão sendo fechadas a cada ano, e as crianças passam mais horas dentro do ônibus do que em sala de aula, sendo empurrados para as cidades.

“Na cidade, essas crianças não recebem uma formação adequada ao seu universo rural, dificultando a competição no mercado de trabalho com a juventude urbana e acabam se distanciando do processo produtivo rural familiar, tornando-se vulneráveis ao subemprego, ao desemprego e às drogas”, justifica Solange.

Realidade do campo

A parlamentar petista argumenta que esses alunos precisam de uma formação mais adequada a sua realidade, que oportunize a juventude camponesa, técnicas agropecuárias, agroecologia e ciências agrárias de um modo geral.

“A implantação dessa modalidade específica de educação vai fomentar no campo ainda, o fornecimento de energia elétrica, água potável e saneamento básico, bem como ações de inclusão digital”, prevê Solange Duailibe.

APA Cantão

O território APA Cantão é composto por nove municípios: Abreulandia, Araguacema, Caseara, Chapada de Areia, Divinópolis, Dois Irmãos, Marianópolis, Monte Santo e Pium. Eles integram101 comunidades rurais e 4.349 famílias no campo.

APA Cantão foi criado no início do governo Lula, com o objetivo de programar políticas públicas voltadas para o desenvolvimento territorial rural sustentável e solidário, a partir da organização social e infra-estrutura para as cadeias produtivas do mel, da fruta, do pescado e da comercialização. (Assessoria de Imprensa Solange Duailibe)

Por: Redação

Tags: Apa Cantão, Solange Duailibe