Geral

Alvo de muitos debates no parlamento estadual, a TV Assembleia parece estar em fase final de instalação. De acordo com o setor responsável por efetivar a transmissão televisiva do Legislativo, o convênio junto ao Senado está previsto para ser assinado ainda no mês de dezembro deste ano. Com este passo superado faltarão, ainda, questões técnicas a serem solucionadas.

A principal mudança técnica ocorrida desde o início do processo de instalação da TV AL, foi no sinal de TV, que passou de analógico para digital. Com isso, a banda, ou seja, o espaço ocupado pelo canal no espectro aumenta substancialmente. Exemplificando, seria como colocar uma carreta em um estacionamento. Ela ocuparia as vagas de quatro carros.

Em âmbito geral, o prazo final para a conversão de equipamentos para receber o sinal digital de televisão é até 2015. Segundo informou o responsável pela instalação na AL, até o final de 2014 todos os equipamentos analógicos deverão ter sido substituídos.

O Convênio

De acordo com as informações passadas pela coordenação da TV AL, como o sinal é uma concessão do Senado, entidade vinculada à União, a forma de convênio para a criação da TV Assembleia será firmado através de consignação. O acordo foi firmado entre o deputado federal Eduardo Gomes (PSDB) e o senador José Sarney (PMDB).

Para isso, o espectro ocupado pelo sinal digital da TV será dividido em quatro bandas (partes) entre TV Senado, TV Câmara, TV Assembleia e TV Câmara Municipal. Na prática, o telespectador irá conferir quatro canais distintos em seu aparelho de televisão, mas as programações irão ocupar um único espaço.

Contrapartidas

O acordo entre Assembleia do Tocantins e Legislativo Federal inclui uma parcela de colaboração entre as duas partes, muito bem distinta. Em questões físicas, o Senado e a Câmara entram com o transmissor digital, o cabeamento da TV, o Sistema Irradiante (Antena) e o Multiplexador, que na prática é o sistema que junta os sinais e distribui entre as bandas de transmissão. Já a Assembleia entra no acordo com a cessão de espaço físico para a instalação da torre de transmissão – em local estratégico, além de uma estrutura para abrigar os sistemas de áudio e vídeo.

O local de instalação da Torre ainda está para ser definido. Contudo, um consenso entre os responsáveis pela instalação do sistema, é que a torre e a antenas estejam localizadas na região central de Palmas, para que o sinal possa ser recebido pelas antenas da população. A possibilidade mais prática seria, de acordo com a AL, é que a torre seja instalada no lugar da TV Palmas, ocupada pela Redesat. Com isso, a TV AL e a TV Palmas dividiriam a torre com seus transmissores.

Transmissão para interior

Depois de efetivadas as instalações técnicas e tecnológicas da TV em Palmas, a missão dos responsáveis será transmitir o sinal para as cidades do interior. A meta, é que, num primeiro momento, sejam instaladas antenas nas principais cidades do Tocantins e a ampliação do sinal via satélite para que ele seja retransmitido para o interior. Depois, uma possibilidade é que as cidades menores adquiram os receptores de sinal digital para que elas consigam acesso à programação.