Polí­tica

Foto: Divulgação

O vereador Bismarque do Movimento (PT) será mesmo alvo de um processo na Comissão de Ética na Câmara de Palmas. O vereador Lúcio Campelo (PR) afirmou ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 8, que já está providenciando o processo contra o colega.

Campelo alega que o petista passou dos limites em plenário ao chamá-lo de mentiroso durante discussão acalorada na semana passada. “Tô providenciando o processo por falta de decoro e a comissão é que vai avaliar qual será a punição ou penalidade”, frisou.

O vereador Aurismar Cavalcante (PP) é o presidente da Comissão de Ética da Casa. “Ele me chamou de mentiroso porque dei sugestão de suspender a sessão para atendermos o sindicato da educação e ele queria que sem uma comunicação prévia representantes do sindicato tivessem fala na sessão. O regimento é bem claro com relação a isso”, explicou.

Na opinião de Campelo, Bismarque expôs publicamente a imagem da Câmara de maneira negativa. “Não é nada pessoal contra o vereador mas não podemos expor assim a imagem da Câmara”, disse.

Outro parlamentar que teria também ficado nervoso com Bismarque é o líder do prefeito, Milton Neris (PR).

Tranquilo

Bismarque ao comentar o assunto diz estar tranqüilo sobre a postura de campelo. “Na verdade Lúcio está com esta atitude porque ele não aceita o debate democrático”, salientou acrescentando que fará sua defesa. “Os vereadores tem medo da tribuna popular”, pontuou lembrando de um projeto de lei apresentado por ele para que populares tenham direito e acesso para se manifestarem durante as sessões da Casa de Leis.”Minha postura sempre foi ética e em defesa de que a Câmara seja de um fato um local de debate popular”, reafirmou.