Cultura

Foto: Silvana Barbosa

A Prefeitura de Palmas, por meio da Fundação Cultural de Palmas (FCP), abriu nesta segunda-feira, dia 16, Edital para seleção pública de projetos que propõe ações carnavalescas em Palmas. Com incentivo na ordem de R$ 200.000,00, a FCP vai contemplar com R$ 60.000,00, através de apoio direto a Comunidade Carnavalesca de Palmas (Cocar), e distribuirá R$ 130.000,00 através de Edital Público, para atender as diversas iniciativas carnavalescas em todas as regiões da cidade.

O valor de R$ 10.000,00 será aplicado pela Fundação Cultural em divulgação da programação do carnaval de Rua 2012. As propostas serão recebidas no período de 16 a 27 de janeiro de 2012, na sede da Fundação, localizada no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, no horário de 12 às 18h. O Edital e os formulários estarão disponíveis no site http://www.palmas.to.gov.br a partir desta terça-feira, 17. Entretanto, os interessados já poderão adquirir o Edital a partir de hoje, 16, na sede da Fundação Cultural no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho.

Novo conceito de carnaval

O Edital tem como foco central fomentar os blocos de carnaval de rua, escolas de samba e iniciativas de grupos de pessoas, desde que se configurem como brincantes que se organizam para realizar cortejo pelas ruas, praças ou praias, fantasiadas ou não, ao ritmo de samba enredo, frevo, marchinhas carnavalescas, axé ou outras formas de expressões musicais tocadas por músicos de sopro, metais, percussão ou trios elétricos.

Desta forma, a FCP visa a fortalecer a ideia de carnaval popular incentivando à adesão espontânea da comunidade, além de democratizar o acesso aos recursos destinados a esta festividade no município. O Edital preconiza as diretrizes da política cultural de Palmas, no que tange a transparência e democratização do acesso aos meios de incentivo e fomento às artes, às tradições e à cultura em geral.

O novo conceito de carnaval, bem como a distribuição do recurso foi amplamente discutido com os representantes das escolas de sambas e blocos carnavalescos, em reunião realizada na última sexta-feira, 13. Participaram as seguintes instituições: Grêmios Unidos da Vila União; Grêmios Mocidade Independentes da Vila União; Grêmio Mangueira Palmense; Bloco Dourados do Cerrado; Escola de Samba Unidos Girassois; Bloco Segura Aviões; Bloco Chitão (Escola Eternamente Jovem), Cocar (Comunidade Carnavalesca de Palmas) e Galo de Palmas (Instituto Tabokaculçul).

História

Nos primeiros anos, Palmas apresentava um carnaval que contemplava apenas o modelo das escolas de samba, com desfiles nas vias públicas. Em seguida adotou-se também o modelo de carnaval comum na Bahia, que foi bancado pela Prefeitura com trios elétricos e apresentação de bandas de axé, porém não encontrou identidade na cidade e o alto custo se tornou impraticável sua manutenção.

Com a atribuição delegada à Fundação Cultural para organizar a festa de Momo, a instituição entende ser necessário uma reorganização de seu conceito, tendo em vista que o papel da instituição é propor ações que possam ter uma perspectiva cultural. O carnaval é uma festa popular, feita pelo povo e apoiada pelo poder público naquilo que é inerente as suas responsabilidades como a segurança, limpeza pública, organização das vias públicas para os foliões.