Economia

Foto: Daniela Pires

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai e o Instituto Euvaldo Lodi – IEL iniciaram nesta quinta, 2, o primeiro treinamento para os extensionistas/consultores do programa Sistema Brasileiro de Tecnologia - Sibratec. O encontro acontece na sede do Sistema Fieto – Federação das Indústrias do Estado do Tocantins, em Palmas, e vai até o próximo sábado, 04. O Sibratec tem como objetivo apoiar o desenvolvimento tecnológico do setor empresarial nacional e aumentar a competitividade das empresas brasileiras. O convênio com o programa foi assinado em agosto de 2011, entre o Núcleo Regional do IEL e a Secretaria Estadual da Ciência e Tecnologia - SECT.

As instituições que compõem o Sibratec no Estado são: o IEL, como proponente, o Senai, coordenador e executor do programa, a Secretaria da Ciência e Tecnologia do Estado do Tocantins - SECT, como co-financiadora, Universidade do Tocantins - Unitins e Universidade Federal do Tocantins – UFT, como executoras.

Para o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sect, Alan Rickson, o Sibratec é um programa que incentiva a empresa tocantinense a inovar. “As empresas do Estado tem que criar a cultura de inovação, pois é o melhor mecanismo para tonar-se competitivo. Dessa forma, o projeto ajuda a criar um relacionamento entre as instituições governamentais, as federações, como a Fieto, no sentido de criar programas e projetos de inovação”, pontuou.

Para a superintendente do IEL, Roseli Sarmento, “o Sibratec une a academia, as empresas e as instituições em torno do assunto inovação”. “Hoje se vê ações isoladas, então o programa vem no momento para unificar essas ideias e transmiti-las às empresas para que de fato a inovação aconteça”, frisou.

Na oportunidade, cada instituição parceira apresentou seus projetos e programas de inovação com o objetivo de estreitar relações entre o comitê gestor e os extensionistas/consultores. Estes levarão consultorias para as micro, pequenas e médias empresas do Estado sobre como funciona o projeto e sua metodologia.

O diretor do Núcleo de Inovação e Tecnologia da Unitins, Omar Teixeira, destacou a relevância do projeto. “O Sibratec vem exatamente ao encontro das necessidades de todos os Núcleos de Inovação Tecnológica - Nits de Palmas, haja vista a necessidade da articulação dos núcleos com o mercado. Muitas vezes, a academia fica distante do mercado por não ter essa prática, então o Sibratec vem encurtar esse caminho fazendo com que os produtos da academia cheguem até o mercado, atendendo as demandas específicas e locais,” disse.

A diretora regional do Senai Tocantins, Raimunda Tavares, destacou o papel da entidade como parceira do programa. “O Senai entra com o Serviço Técnico e Tecnológico – STT, que são atividades prestadas às empresas com a finalidade de promover o desenvolvimento tecnológico, apoiando no seu crescimento e na inovação nos produtos e processos”, explicou.