Polí­tica

Foto: Divulgação

Desde que lançou a pré-candidatura do empresário Carlos Amastha à Prefeitura de Palmas no ano passado o PP vem procurando alianças para se consolidar como a terceira via na disputa de outubro deste ano.

Nesta quinta-feira, 9, Amastha revelou ao Conexão Tocantins que o PP fechou aliança com o PSB, presidido na capital pelo reitor da UFT, Alan Barbiero e com o PCdoB. “Temos uma identificação ideológica muito forte com esses dois partidos”, revelou. Amastha contou ainda que no caso do PSB, por exemplo, há uma sintonia com relação a alguns assuntos capital como a expansão do plano diretor onde os dois representantes se pronunciaram contra .

A aliança com o PSB e o PCdoB deve ser consolidada nos últimos dias, segundo Amastha. “Da parte do PP já temos um compromisso e uma aliança consolidada”, frisou. O PSB fará uma prévia neste sábado, 11, para definir o pré-candidato da legenda para a capital que possivelmente será Barbiero já que o deputado estadual Wanderlei Barbosa tem dito que não irá ao encontro.

Esse grupo encabeçado pelo PP quer representar a mudança. “Não é uma terceira via de politicagem e sim com propostas para Palmas. Se você perguntar as pessoas de Palmas hoje se eles preferem Luana (Luana Ribeiro, pré-candidata e deputada estadual pelo PR), Lelis (Marcelo Lelis, pré-candidato do PV) elas vão dizer que preferem a mudança”, disse.

A intenção desse grupo de partidos, segundo Amastha, é apresentar um projeto de desenvolvimento para a capital, quesito no qual o empresário avalia que Marcelo Lelis é “extremamente fraco”.

PMDB

Outro partido que o PP trabalha para ter o apoio é o PMDB. Depois de lideranças do partido confirmarem conversas e aproximação, Amastha disse hoje que está conversando com os ex-governadores Marcelo Miranda e Carlos Gaguim e ainda com o pré-candidato da legenda, Eli Borges bem como o único vereador da sigla em Palmas, Carlos Braga.