Polí­tica

Foto: Koró Rocha Requerimento que solicita a presença dos secretários foi feito pela deputada Solange Duailibe Requerimento que solicita a presença dos secretários foi feito pela deputada Solange Duailibe

Durante a sessão da manhã desta quarta-feira, 28, na Assembleia Legislativa do Tocantins, a deputada Solange Duailibe (PT) apresentou requerimento em regime de urgência convidando o secretário estadual da Saúde, Nicolau Esteves e o municipal, Samuel Bonilha, para prestarem esclarecimentos na AL sobre o caos que tem tomado conta do Hospital Geral de Palmas desde que o governador Siqueira Campos (PSDB) assumiu e terceirizou a gestão do hospital.

Ao solicitar a presença dos secretários, para a sessão da próxima terça-feira, dia 03 de abril, Solange Duailibe justificou que o Estado não cumpre com as suas obrigações, apesar de receber quase R$ 40 milhões por ano, para procedimentos de média e alta complexidade.

“É sim, dever do HGP, realizar procedimentos de média e alta complexidade hospitalar, para os residentes de Palmas e população referenciada, pois isso foi pactuado pelos entes públicos, Município, Estado e Ministério da Saúde, desde a fundação do Estado do Tocantins”, assegura a parlamentar.

O requerimento surgiu depois de duas semanas tensas e com debates acirrados entre governo e oposição sobre de quem é a culpa pela situação no pronto-socorro do HGP. Ainda durante a sessão de ontem o deputado Wanderlei Barbosa (PSB) já havia prometido apresentar proposta semelhante para convidar os secretários para prestarem esclarecimentos ao plenário. Contudo, como a proposta de Solange foi de convite para os secretários, e não convocação, cabe aos titulares das pastas aceitar, ou não, comparecer no plenário da Casa de Leis na data prevista.

O requerimento da deputada ainda teve adesão de parlamentares da bancada governista que subscreveram o convite feito aos secretários da Saúde do Estado do Município. Na ocasião, os deputados Marcelo Lelis (PV), Luana Ribeiro (PR), Freire Junior (PSDB) e Wanderlei Barbosa (PMDB) assinaram a proposta em conjunto com a parlamentar do PT.

O gargalo da saúde

A deputada petista denunciou ainda que a ineficiência dos serviços prestados pelo Estado esteja agravando a cada dia, o quadro clínico dos pacientes da Capital, se transformando no grande gargalo.

“A parte que cabe ao Município de Palmas está sendo bem cumprida, no entanto, o que cabe ao Governo Estadual, não está sendo realizado, apesar das atribuições e dos milhões que são repassados todos os meses, num verdadeiro desrespeito à Lei e aos palmenses”, asseverou Solange.

A deputada exemplificou que a Secretaria da Saúde de Palmas realiza todos os exames pré-operatórios para cirurgias, no HGP, e o hospital não realiza os procedimentos. “O Estado deve 423 cirurgias aos palmenses e à população referenciada. De quase 40 mil consultas especializadas pactuadas. Isso é um crime e precisa acabar”, conclui a deputada. (Com informações da Assessoria de Imprensa Solange Duailibe)