Polí­tica

Foto: Divulgação

O PDT é um dos partidos que compõem a base de legendas que deve confrontar nas urnas, em Palmas, o candidato do Palácio Araguaia nas eleições de outubro deste ano. No grupão, conforme definiu Agnolin, estão todos os partidos que fizeram o enfrentamento contra o governo do Estado no pleito passado. “Esse grupo é o que sempre esteve articulado para fazer enfrentamento ao Palácio, a via do confronto direto”, disse.

Mesmo o PP, que tem como pré-candidato a prefeito, o empresário Carlos Amastha, sustentando a tese de que visa formar um grupo para ser a terceira via para integrantes e líderes de partidos, na visão de Agnolin que é presidente regional do PDT, o PMDB, PCdoB, PSB, PT e outros partidos representam o mesmo grupo. “A tendência de polarização é entre os partidos que fizeram base para o Raul e o nome do Palácio, toda conversa para formação das alianças passa por esses partidos”, sustenta.

Questionado sobre o PP, que alega não pertencer a nenhum dos dois grupos pré-colocados, Agnolin afirmou que a legenda está vindo compor com o grupão de partidos. “Não existe divisão de grupos, isso não traz nada de novo, o PP está vindo compor com esse grupo que é o mesmo”, salientou.

Sobre a pré-candidatura da vice-prefeita Edna Agnolin (PDT) para o Paço municipal, Agnolin disse que o silêncio atual faz parte da estratégia e que novidades virão nos próximos dias. “A pré-candidatura da Edna está em planejamento estratégico. Essa fase agora é pouco mais silenciosa e isso faz parte da logística mas nas próximas semanas teremos novidades”, conta.

Em entrevista ao Conexão Tocantins no último sábado, 31, o deputado estadual e pré-candidato do PMDB, Eli Borges, comentou sobre o fato dos partidos citados estarem agregados e trabalharem juntos por um projeto de consenso à Prefeitura de Palmas. Até o PR, através da deputada estadual Luana Ribeiro, já se manifestou, segundo Eli, para estar no grupo com a possibilidade de apoiar e ser apoiada.

Critérios

Com tantos nomes pré-colocados no grupo o critério estabelecido, segundo Eli Borges, será as pesquisas qualitativas e quantitativas. No grupo estão lançados os nomes de Edna, Eli, Wanderlei Barbosa e Alan Barbiero, ambos do PSB e ainda pelo PP o empresário e presidente do PP da capital Carlos Amastha. O PT do prefeito Raul Filho ainda decide entre o nome do vereador Ivory de Lira, o deputado estadual José Roberto Forzani e o militante Ney Robson.