Polí­cia

O Corpo de Bombeiros do Tocantins promoveu nesta terça-feira, 03, formatura da primeira turma de Combate a Incêndio Urbano, composta por 22 militares, sendo 21 bombeiros e um tenente do exercito.

Em seu pronunciamento o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Erli Lemes de Lima, cumprimentou os formandos e seus familiares presentes na ocasião, o tenente coronel do 22º batalhão de infantaria do Exército, Marco Antônio Martin da Silva e toda a tropa. O comandante agradeceu os participantes do curso em especial os instrutores, bombeiros militares do Estado do Pará. “Esse curso era um sonho antigo, e com este aprendizado os bombeiros estão fazendo o bem para o Corporação e para o povo, agora vocês estão mais especializados e a população com certeza será mais bem cuidada e atendida, só lembrando, o que fazemos para as pessoas devemos fazer com excelência”, finalizou o coronel Lemes.

Durante a solenidade o orador da turma, aspirante a oficial, Benvindo Queiroz, falou da importância da curso, e lembrou que “o bombeiro deve mesmo, suar no treinamento para não sangrar no combate, pois o fogo coloca medo no mais corajoso dos homens”, o aspirante também foi o primeiro colocado da turma, fato que o fez receber das mãos do comandante do Corpo de Bombeiros, uma lembrança em reconhecimento aos esforços emprestados no curso.

Foram instrutores no curso de Combate a Incêndio Urbano, os militares do Pará, capitão Eduardo Alves dos Santos Neto, capitão Hélio da Silva Almeida e o primeiro tenente Marco Rogério Scienza.

O sargento Fernando Souza agradeceu em nome da turma ao Corpo de Bombeiros e aos instrutores que foram homenageados e receberam das mãos dos tenentes, Lindomar Carlos de Matos e Clovis Eduardo Fernandes Carneiro lembranças pela disposição em ensinar e dividir conhecimentos.

O capitão do Corpo de Bombeiros do Pará, Hélio da Silva Almeida em seu discurso lembrou do valor do bombeiro para a população e falou da importância em manter o conhecimento sempre atualizado, para isso segundo ele, “é preciso manutenção constante, só assim a sociedade colhe e o bombeiro se torna o amigo certo nas horas incertas”, ressaltou o capitão.

Curso

O curso que aconteceu durante 30 dias, abordou com mais ênfase incêndios em prédios, já que nestes últimos cinco anos, as cidades do Tocantins, principalmente Palmas, tiveram um crescimento vertical acentuado, fato que preocupa os bombeiros, pois a tropa precisa estar capacitada para possíveis ocorrências relacionadas a estas novas edificações. (Ascom Corpo de Bombeiros)