Estado

Foto: Divulgação

O senador João Ribeiro se reuniu no começo desta semana com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha para solicitar a liberação dos recursos dos projetos habilitados pelo Programa Academia da Saúde aos municípios do Tocantins. Os projetos foram aprovados no final do ano passado e os recursos federais são comandados pelo Ministério da Saúde. O encontro entre o ministro Padilha e o senador João Ribeiro ocorreu logo após a decisão do Partido da República de retornar oficialmente ao grupo de apoio ao governo federal.

Os recursos serão destinados à construção de 43 pólos da academia em 41 municípios, incluindo duas unidades em Palmas e duas em Araguaína. Cada Academia da Saúde custará entre R$ 80 mil a R$ 180 mil.

Ao ministro da Saúde, o senador João Ribeiro pediu a imediata liberação de recursos para os seguintes municípios do Tocantins: Aliança do Tocantins, Alvorada, Ananás, Araguaína, Axixá do Tocantins, Barra do Ouro, Campos Lindos, Centenário, Chapada da Natividade, Colméia, Crixás do Tocantins, Esperantina, Fátima, Formoso do Araguaia, Fortaleza do Tabocão, Goiatins, Guaraí, Gurupi, Itapiratins, Itaporã do Tocantins, Juarina, Lagoa do Tocantins, Lizarda, Muricilândia, Natividade, Novo Alegre, Palmas, Paraíso do Tocantins, Pau D’Arco, Pedro Afonso, Peixe, Pequizeiro, Piraquê, Ponte Alta do Bom Jesus, Recursolândia, Riachinho, Rio da Conceição, Sampaio, São Sebastião do Tocantins, Tocantínia e Tupiratins.

Alexandre Abdalla

Presente à reunião, o prefeito de Gurupi, médico Alexandre Abdalla, ficou entusiasmado com o resultado do encontro. Acompanhado pelo secretario municipal de Saúde, José Henrique, os representantes de Gurupi ouviram do ministro a promessa de que, “caso não tenha nenhum impedimento burocrático, a liberação será imediata!”.

Para Abdalla a iniciativa (do Programa Academia da Saúde) é fundamental. “Nos tempos atuais, a população brasileira está vivendo mais, mas é preciso viver melhor”, disse ao defender a melhor qualidade de vida da população adulta. “Para envelhecermos com saúde, é imprescindível a atividade física, principalmente entre os idosos”, acrescentou Abdalla que apesar da esforçada agenda como prefeito de uma das cinco cidades mais importantes do Estado, ainda encontra tempo para jogar futebol com amigos e praticar atividade física constante.

Programa Academia da Saúde

Segundo o site do Ministério da Saúde, o Programa Academia da Saúde, lançado em abril do ano passado, estimula a criação de espaços adequados para a prática de atividade física, orientação nutricional, oficinas de artes cênicas, dança, palestras e demais atividades que promovam modos de vida saudáveis para a população adulta, especialmente. O objetivo da Academia é estimular a promoção da saúde como também a prevenção e redução de mortes prematuras por doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) responsáveis por 72% das mortes no Brasil, a partir da melhoria de indicadores relacionados ao tabagismo, álcool, alimentação inadequada, sedentarismo e obesidade.

Além dos recursos para a construção da Academia da Saúde, os municípios poderão solicitar junto ao Ministério da Saúde um recurso adicional (de R$ 36 mil anuais) para ajuda de custo de manutenção da Academia. Este valor destina-se ao pagamento das despesas correntes como capacitação, pagamento de profissionais e aquisição de material de consumo.

Para cada polo do Programa Academia da Saúde será obrigatório o cadastramento de profissionais de saúde de nível superior na quantidade mínima de um profissional com carga horária semanal de 40 horas ou dois profissionais com carga horária mínima individual de 20 horas semanais. (Ascom João Ribeiro)