Estado

Foto: Site Defensoria

A Primeira Câmara do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em sessão ordinária, realizada nesta última terça-feira, 8, aprovou moção de solidariedade em razão da medida judicial contra o presidente da OAB/TO, Ercílio Bezerra.

A Primeira Câmara aprovou também a solicitação de abertura de procedimento administrativo, no âmbito do pleno do Conselho Federal da OAB, de desagravo público.
A Diretoria decidiu também designar um advogado para acompanhar a defesa do presidente na esfera criminal e habilitar-se nos autos da Ação Civil Pública na condição de interessada, por estar envolvido o presidente da OAB/TO.

Por sua vez, decidiu também, representar os dois promotores e o Procurador Geral de Justiça junto ao Conselho Nacional do Ministério Público pela indevida publicidade que estão dando ao feito, bem como pela ação cautelar criminal de sequestro de bens, por eles promovidas, que têm o exclusivo intento de enxovalhar o nome do presidente da OAB/TO e da própria instituição.