Polí­tica

Foto: Divulgação

Antes de oficializar a adesão do deputado Wanderlei Barbosa (PEN) à sua campanha, o empresário Carlos Amastha (PP) fez duras críticas à uma matéria que tramita na Câmara de Vereadores de Palmas. Para o candidato à prefeito, o projeto que trata da negociação de áreas verdes do município é ilegal.

Amastha destacou que não existe possibilidade de se discutir a negociação de tais áreas sem que seja modificado o Plano Diretor de Palmas. “É ilegal e está sendo feito desta maneira. Não se pode vender área verde do município sem se falar em Plano Diretor”, acusou.

Para o candidato, as discussões sobre as áreas verdes do município não estão sendo feitas de maneira correta pelo Legislativo Municipal. “É absolutamente irregular e ilegítimo. Estão tentando empurrar esta discussão entre os vereadores”, atacou.

Projeto

Tramita na Câmara Municipal projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal que trata da venda de áreas "insersíveis". Ainda em sessão ordinária no Parlamento Municipal, o vereador Milton Neres (PR) já pediu agilidade para a venda destas áreas e disse que já existe um orçamento previsto de R$ 15 milhões, relativos à venda das áreas.