Polí­tica

Foto: Divulgação

O candidato a vereador pelo PDT, Ricardo Ribeirinha, informou ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 25, que deixará de compor com a coligação de apoio a Marcelo Lelis (PV) candidato à Prefeitura de Palmas. Ribeirinha afirmou que vem sofrendo ataques por parte da militância do candidato pevista por ser aliado ao ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) e sua esposa, Dulce Miranda, que compõem com a candidata Luana Ribeiro (PR).

O candidato a vereador informou, no entanto, que não possui qualquer desgaste com Lelis. De acordo com Ribeirinha, o candidato do PV não tem participação nas ações publicadas em redes sociais. “Eu tenho o maior respeito pelo Marcelo Lelis e ele por mim. Mas sua militância vem denegrindo a minha imagem, com chacotas e ataques”, disse.

Para Ribeirinha, seu posicionamento de oposição ao governo de Siqueira Campos (PSDB), aliado à proximidade com Marcelo Miranda, foram o estopim para as ações por parte da militância do candidato apoiado pelo governo estadual. “Não sou governo do Estado. Sempre fui oposição e estava no meu partido que era oposição. Quando meu partido se posicionou, eu respeitei e me mantive nele”, ponderou.

Dentre os possíveis responsáveis pela decisão do candidato em abandonar a coligação de Lelis, estaria um ajudante de Ordem do Palácio Araguaia. “Desde o primeiro momento o capitão Marcel vem me denegrindo nas redes sociais. E ele se autointitula ajudante de ordem do governador. Não sei de onde partiu a ordem para isso”, completou.

Mesmo tendo abandonado o apoio à coligação de Lelis, Ribeirinha frisou que mantém sua candidatura à vereador de Palmas, mas de maneira independente. “Mantenho minha campanha propositiva sem ataques ou ofensas a nenhum outro candidato. Não subi, em nenhum momento, no palanque do Lelis e não subirei no da Luana e nem do Amastha (candidato pelo PP). Me manterei neutro com relação à Prefeitura”, salientou.

A partir das 16h, Ribeirinha informou que irá enviar nota oficial à imprensa comunicando sua saída da base aliada de Marcelo Lelis.