Saúde

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, 22 de outubro, 84 municípios que fazem parte das regiões de saúde de Dianópolis, Guaraí, Gurupi, Paraiso do Tocantins e Porto Nacional participaram da 4ª Oficina Regional da Rede Cegonha, a qual iniciará o processo de discussão sobre a Rede de Atenção a Saúde existente, tanto no Estado quanto no município para inclusão destas regiões na Rede Cegonha em conformidade com as ações preconizadas pelo MS – Ministério da Saúde.

O evento realizado pela Sesau – Secretaria Estadual da Saúde em parceria com os municípios aconteceu no auditório da Justiça Federal, em Palmas, com a participação dosMembros do Grupo Condutor Estadual da Rede Cegonha, Gestores e profissionais de Saúde da Atenção Básica das regiões de saúde.

Dentre as temáticas que foram discutidas estão a proposta de construção de um plano de ação Regional que contempla todo o Estado para a melhoria da qualidade do pré-natal, pós-parto, e assistência à criança de 0 a 24 meses no âmbito da atenção básica prestada pelo município.

A secretária de Estado da Saúde, Vanda Paiva, que participou da abertura do evento ressaltou que as ações de saúde voltadas para as crianças e mulheres do Tocantins são prioridades em sua gestão. Ela destacou ainda os investimentos que o Governo do Estado vem realizando para reestruturação da saúde no Tocantins.

Para a diretora de Atenção Primária, Maria Nadir da Conceição dos Santos, a oficina é um momento de sensibilização dos municípios, e destaca a importância da adesão a Rede Cegonha. “Os municípios receberão incentivo financeiro para implementação de ações de atenção a gestante e crianças de zero a dois anos, disse.

O técnico da secretaria municipal de Saúde de Colinas do Tocantins, município que já aderiu a Rede Cegonha, Francisco Altemar Dutra, destacou a oficina como fundamental para os profissionais que estão diretamente envolvidos na assistência binômios mãe e filho. “Isso vai proporcionar um melhor trabalho na atenção à mulher, o que vem de encontro com as necessidades do início do ciclo de vida, proporcionando a redução da morbimortalidade materno-infantil”.

A Rede Cegonha, instituída no âmbito do SUS – Sistema Único de Saúde por meio da Portaria nº 1.459, de 24 de junho de 2011, consiste numa rede de cuidados que visa implementar um novo modelo de atenção à saúde da mulher e à saúde da criança com foco na atenção ao parto, ao nascimento, ao crescimento e ao desenvolvimento da criança, reduzindo a mortalidade materna e infantil.

No dia 25, acontece a Oficina de Boas Práticas de Atenção ao Parto e Nascimento e no dia 26, o Fórum Perinatal.

Por: Redação

Tags: