Meio Ambiente

Foto: Divulgação

O MMA – Ministério do Meio Ambiente, em parceira com a Câmara Técnica da Sociobiodiversidade do Tocantins, definirão, em reunião, as ações sobre as atividades produtivas do Plano Nacional da Sociobiodiversidade no Estado. O encontro acontecerá nestas terça e quarta-feira, dias 23 e 24, a partir das 8 horas, no auditório da Seagro – Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, em Palmas. Cerca de 30 representantes da Câmara e o consultor Nacional do Babaçu do MMA, Fábio Melo, participarão da reunião.

Nestes dois dias, os participantes debaterão sobre as diversas cadeias produtivas da sociobiodiversidade, dentre eles o babaçu, atividade criada para promover a geração de renda sustentável para os extrativistas rurais do Bico do Papagaio. A expectativa é envolver as comunidades quebradeiras de coco do babaçu nos empreendimentos e unidades de beneficiamento para produzir o sabão, sabonete, extração de óleo e do mesocarpo, entre outros derivados.

A proposta do plano, em longo prazo, é abranger as diversas cadeias produtivas de aproveitamento extrativistas que podem ser: o babaçu, pequi, piaçaba, castanha, açaí, entre outras. Os estados que fazem parte do plano são: o Tocantins, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí e Rondônia.

Segundo a engenheira agrônoma e representante da Sociobiodiversidade no Tocantins, Francisca Marta Barbosa, essas reuniões são importantes para a continuidade e implementação das ações no Estado. “Esse Plano é formidável para as quebradeiras de coco do Bico do Papagaio, pois acreditamos que irão beneficiar aproximadamente 1.000 mulheres daquela região. Essa reunião reforça a necessidade de efetivar o Plano e executar as ações que foram planejadas com a participação de todos os envolvidos na cadeia produtiva do Babaçu”, informou. 

Encontro

Na reunião serão apresentadas, dentre outros assuntos, as ações atualizadas do Plano Nacional da Sociobiodiversidade; a organização da Câmara Técnica no Estado; e a avaliação das propostas apresentadas pela Câmara Técnica da Sociobiodiversidade, realizada em Divinópolis, nos dias 25 e 26 de junho.(Ascom Seagro)