Polí­tica

Foto: Divulgação

O secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos procurado pelo Conexão Tocantins para comentar as declarações polêmicas do deputado do PSDB, Freire Júnior, nesta quinta-feira, 1º de novembro, disse que não é atribuição de sua secretaria falar sobre o assunto. “Dentro da minha atribuição não cabe a mim responder”, frisou.

Mesmo exercendo papel de interlocutor político do governo, Eduardo disse que assuntos dessa natureza político-partidária não cabe a ele responder. “A eleição terminou dia 7. Ao governo não cabe fazer resposta a quem quer que esteja manifestando suas considerações", frisou.

Freire, aliado governista, disse que o governo está “emocionalmente desequilibrado” e o acusou inclusive de praticar retaliação política. “O Palácio não quer ver os erros cometidos, isolou-se e não aceita críticas”, afirmou. O parlamentar pontuou também da falta de companheirismo e alegou que os deputados da base aliada não são ouvidos. “Ajudamos a eleger esse governo e não podemos dizer o que pensamos sem sofrer retaliações”, disse.

O deputado questionou ainda a exoneração de dois aliados que teriam sido indicados por ele em Guaraí e Arraias. Com relação a esse assunto, Eduardo se limitou a dizer que é um direito constitucional do governador Siqueira Campos nomear quem ele escolher para cargos de confiança. “O governo não tem  sequer que comentar algo que é atribuição e direito constitucional do governador", frisou.

Para Eduardo, Freire tem direito de manifestar suas opiniões. O secretário comentou ainda que respeita a liberdade de expressão. “Continuarei na missão de ter com a Assembleia uma excelente relação”, resumiu.