Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Irajá Abreu (PSD) autor do Projeto de Lei 2092/2011 que propõe  incentivos à fabricação e utilização de carros elétricos no Brasil, afirma que o Brasil não tem dado a devida atenção ao uso desta tecnologia.

Irajá Abreu disse que vê com preocupação o descaso com que as autoridades nacionais vêm tratando a questão do carro elétrico no Brasil. E faz um alerta sobre a exclusão do carro elétrico do plano de incentivos do governo para a eficiência energética.

“É lamentável verificar que o programa Inovar Auto lançado pelo governo federal, que tem como objetivos oferecer incentivos fiscais em troca de maior eficiência energética, exclui justamente o carro elétrico, que é comprovadamente mais barato, mais limpo e realmente eficiente”, enfatiza o deputado.

Para o deputado, o país está perdendo uma oportunidade de modernizar a frota automotiva no país por não conceder incentivos para a fabricação e utilização do veículo elétrico.

“Não desenvolvemos essa tecnologia por falta de interesse e apoio governamental. A inexistência de estudos para uma alíquota de tributação específica também impossibilita a importação do carro elétrico que hoje é inviável e custa até R$ 200 mil, poderia chegar a R$ 90 mil, enquanto nos Estados Unidos o mesmo veículo custa U$ 20 mil, ou seja, R$ 40 mil no Brasil”, afirma o deputado.

Irajá Abreu afirma ainda que o Brasil já têm pesquisas avançadas e pode vir a implementar tecnologia própria para a fabricação do carro elétrico. Como exemplo, as pesquisas realizadas pelo Grupo de Estudos de Veículos Elétricos – GRUVE, do Centro de Ciência e Tecnologia da Faculdade de Engenharia da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), o segmento conta também com uma associação a ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico).

De acordo com Irajá Abreu, o carro elétrico é mais econômico. “Abastecer um carro a gasolina é dez vezes mais caro que carregar um carro elétrico, esse veículo possibilita a redução da emissão de gases poluentes, não emite ruídos e possui mecânica mais simples, por isso têm manutenção mais barata", diz o parlamentar.

O projeto de lei de autoria do deputado Irajá Abreu 2092/2011 que propõe incentivos à fabricação e utilização de carros elétricos no Brasil foi aprovado na Comissão de Minas e Energia, está em análise na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio e tem parecer favorável do relator, deputado Antonio Balhmann (PSB-CE).