Saúde

Foto: Divulgação

Atualmente, a população brasileira possui cerca de 8 milhões de portadores de diabetes, a estatística revela que num grupo de 20 pessoas 1 tem diabetes, sendo que metade desses indivíduos desconhecem que possuem a doença.

O diabetes é uma doença em que o organismo não produz insulina ou não consegue utilizá-la adequadamente, caracterizando-se então, pelos altos níveis de glicose no sangue. É a 4ª principal causa básica de morte no Brasil, pois os indivíduos diabéticos têm maior pré-disposição à desenvolver doenças coronarianas, AVC,neuropatia, obesidade doença renal e sofrer amputação de membros inferiores.

A doença também é a principal causa de cegueira adquirida, visto que, o índice de pacientes que evoluem para retinopatia diabética é muito alto, de 80% a 97% dos casos.

A incidência do diabetes tem aumentado muito, devido à urbanização que leva ao sedentarismo e ao acesso aos alimentos industrializados, quem contêm maior quantidade de gordura, açúcar e sal favorecendo o excesso de peso. Para os propensos ao diabetes é recomendado: controle da alimentação, condicionamento físico com pelo menos 30 minutos de exercício por dia. E para os já portadores da doença, a necessidade de um controle médico rigoroso, e em especial realizar o exame de fundo do olho de 6 em 6 meses, prevenindo a cegueira pois o diabetes é o grande vilão do nossos olhos.

Segundo o oftalmologista Marcio Adriano, especialista em doenças da retina e presidente da Associação dos Diabéticos do Estado do Tocantins, novas pesquisas trazem cada vez mais terapias eficazes com remédios, cirurgias, aplicações de laser, células tronco etc. “Estamos sempre motivando nossos pacientes a se cuidarem para evitarem os danos, mas apesar das novidades da ciência o melhor e não precisarem dela”, diz o oftalmologista que ainda informa que, um recente estudo americano mostra com pessimismo o futuro da visão para o diabético.

No estudo que iniciou em 2004 mostrou-se, nos Estados Unidos, uma presença de 5,5 milhões de pessoas com alterações na retina provocada pelo diabetes (principal causa de cegueira no individuo produtivo), mas a estimativa para 2050 e que haverá 16 milhões de diabéticos com risco de cegueira, informa o oftalmologista.

O estudo leva em conta as descobertas da ciência que virão a surgir, mas o descuido das pessoas com a saúde como má alimentação e falta de exercício parecem ser mais difícil de controlar do que descobrir novos tratamentos para o diabetes, segundo Márcio Adriano. O estudo avalia o modo de vida do americano, o qual é  semelhante ao do brasileiro no aspecto negativo (falta de cuidado com a própria saúde). Segundo o especialista, Palmas possui as tecnologias mais modernas para o tratamento da retinopatia diabética.