Polí­tica

Foto: Koró Rocha

Foi lida na sessão da manhã desta terça-feira, 13, na Assembleia Legislativa do Tocantins, mensagem de parte dos deputados do PMDB na Casa, indicando nova liderança da bancada do partido no parlamento. De acordo com a nova indicação, o deputado Vilmar do Detran fica como novo líder tendo como vice-líder o deputado Ricardo Ayres. 

A mensagem foi lida pelo vice-presidente da AL, o peemedebista Eli Borges, que demonstrou seu descontentamento com a decisão de quatro dos seis deputados do PMDB. Durante a leitura da mensagem, Eli frisou que não assinou a determinação por entender que a permanência de Josi Nunes na liderança do partido seria a melhor opção. Além dos indicados como líderes partidários, os deputados Iderval Silva e José Augusto Pugliese também assinaram a mudança na bancada.

Eli Borges se manifestou contrariamente. “Eu sempre me mantive neutro nesta disputa no partido. Desta forma, eu sempre entendi que a nossa líder, deputada Josi Nunes, sempre realizou um trabalho com excelência e, por isso, optei por não assinar”, completou o deputado.

Retaliação

A decisão do PMDB na AL foi tomada dias depois da intensa movimentação interna do partido, tendo a deputada Josi Nunes como umas das líderanças, que culminou na renúncia coletiva de membros do Diretório Estadual, visando a dissolução do mesmo para forçar a saída do deputado federal Júnior Coimbra da presidência estadual da legenda.

Eli Borges, no entanto, quando questionado sobre uma possível retaliação por conta da manobra política, adotou um discurso evasivo. “Quem não participa destas discussões internas, como eu não participei, então eu não posso me manifestar com relação a isso”, salientou.

Entenda

Na semana passada, depois de fortes movimentações internas no PMDB, mais da metade dos membros do Diretório Estadual do partido renunciaram aos cargos. Desta forma, a direção nacional do PMDB precisa indicar uma comissão provisória para gerir a legenda e convocar nova eleição interna, antecipando um pleito que estava previsto somente para o ano que vem.

A insatisfação dos membros do diretório peemedebista com a gestão estadual do partido se deu principalmente depois que a sigla, liderada por Junior Coimbra, seu presidente estadual, abriu mão de uma candidatura própria à Prefeitura de Palmas para apoiar o candidato governista Marcelo Lelis (PV) e indicar sua vice, Cirlene Pugliese (PMDB).

Com isso, a crise interna no PMDB continua e a expectativa é pela eleição da nova direção. O ex-governador Marcelo Miranda é um dos prováveis candidatos para concorrer à presidência estadual do partido.