Campo

Foto: Divulgação

Foi aprovado pelo MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para o próximo ano, R$ 3,3 milhões para serem aplicados no fortalecimento das cadeias produtivas assistidas pelo Ruraltins – Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, através de destinação da Senadora Kátia Abreu.

De acordo com a presidente do Ruraltins, Miyuki Hyashida, os recursos beneficiarão três cadeias produtivas, a do peixe, do leite e da silvicultura. “O Ruraltins, como órgão oficial de extensão rural do Estado, tem a missão de contribuir com o fortalecimento destas cadeias, e desta forma, contribuir para o desenvolvimento social e o aumento da renda dos agricultores familiares, pequenos e médios produtores rurais”, afirma a presidente.

O recurso será disponibilizado nos primeiros meses de 2013, no qual cada cadeia receberá, em média, R$ 1 milhão cada uma, e a estimativa é que mais de quatro mil famílias sejam beneficiadas em todo Estado.

Cadeias produtivas

Por meio de uma parceria entre o Ruraltins e a Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, através deste recurso, a cadeia produtiva do peixe será impulsionada com a implantação de um laboratório para pesquisa e experimentação de peixes nativos. Onde aproximadamente mil famílias serão beneficiadas.

Para a cadeia do leite serão adquiridos tanques de resfriamento, sendo 55 tanques de mil litros e 33 tanques de 500 litros de leite, beneficiando diretamente 2.161 agricultores familiares em diversos municípios do Estado.

Já a silvicultura será beneficiada com a implantação, no Centro Agrotecnológico de Palmas, de um viveiro de mudas de seringueira e um jardim clonal. Estima-se que a iniciativa beneficiará diretamente cerca de 1.260 famílias que serão credenciadas pelo programa de fomento à seringueira do Ruraltins.

Chamadas Públicas

Em 2013 outros recursos vão fortalecer a extensão rural no Tocantins. No último mês de novembro, o Ruraltins venceu duas chamadas públicas do MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, visando à promoção da agricultura

familiar de forma sustentável.

Com investimentos de quase R$ 9,5 milhões, o órgão atenderá um total 2.600 famílias agricultoras, em 29 municípios tocantinenses. (Com informações da Assessoria)