Palmas

Foto: Divulgação

A política de valorização dos servidores municipais será embasada na meritocracia e na capacitação permanente é o que afirma o secretário de Planejamento e Gestão, Adir Gentil, que coordena a realização do censo cadastral do funcionalismo municipal. O censo acontece até o dia 19 de fevereiro e é o primeiro passo para nortear o desenvolvimento da gestão do funcionalismo municipal. “Recebemos a Prefeitura com 10 mil servidores, sendo 4 mil contratados. É extremamente difícil termos uma política de valorização com esse quadro excessivo”, ressaltou Gentil.

O secretário ainda destacou que a gestão necessita da cooperação dos servidores efetivos que ainda não se apresentaram aos seus órgãos de origem. “Publicamos o decreto 342 que determina que todos os servidores à disposição, cedidos ou removidos, devem retornar aos órgãos de origem e estamos aguardando que os efetivos passem a trabalhar e então verificarmos o número ideal para o funcionamento da máquina”, explicou.

O secretário ainda informou que a atual administração municipal irá estudar de que forma implantará os benefícios aprovados no fim da gestão anterior. “Após esse estudo e adequação da máquina, que deve acontecer no prazo de até 90 dias, vamos verificar de que forma serão concedidos os benefícios. Inclusive, nos reunimos com o sindicato dos servidores municipais e deixamos essa questão clara, pois precisamos primeiro organizar para então avançar”, esclareceu Adir Gentil.

Concurso Público 

O secretário Adir Gentil reforçou ainda que a realização do concurso público é uma prioridade. “É uma determinação do prefeito Carlos Amastha, e nossa meta é iniciar o processo licitatório ainda no primeiro semestre, após a organização da máquina”, assegurou.

Adir ressaltou que algumas áreas poderão ser terceirizadas, “áreas como vigilância e limpeza deverão ser terceirizadas e os contratos somente serão feitos em caso de extrema necessidade. O funcionalismo será, em sua grande maioria, composto por efetivos”.

Plano de Cargos 

Um plano de cargos e salários abrangente, que alcance todo o funcionalismo municipal, será implantado ainda no primeiro ano de mandato do prefeito Carlos Amastha. Um dos diferenciais é a valorização de acordo com o esforço e produtividade do servidor. “Vamos construir um plano que atenda todas as classes, não uma colcha de retalhos como tem sido feito”, enfocou.

Quanto ao horário de trabalho, o secretário ressaltou que permanece a carga horária de seis horas. Porém, nos próximos meses a gestão fará avaliação para então definir qual será o melhor modelo a ser adotado.

Capacitação 

Em parceria com a Universidade Federal do Tocantins os servidores municipais terão acesso a cursos nas áreas de planejamento e gestão. “Iremos assinar o convênio nos próximos dias. Serão oferecidos cursos de mestrado, pós-graduação, técnicos e temporários”, ressaltou Adir Gentil.

O secretário ainda destacou que as áreas de saúde e educação serão contempladas. “Essa parceria irá complementar o trabalho já desempenhado pela escola de gestão municipal”. (Da redação com informações Secom Palmas)