Estado

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, 15, parte dos aprovados no concurso do Quadro Geral, se reuniram, em frente ao Palácio Araguaia, reivindicando do Governo Estadual, seu direito de nomeação.

Os aprovados citaram o alto numero de cargos em comissão recentemente criado pelo Governo. “O secretário diz que vai nomear os concursados assim que os contratos forem vencendo, o problema é que contrato nenhum vence, já que estão agraciando contratados com cargos de chefia e confiança”.

Outro ponto também questionado pelo grupo, foi o numero divulgado pelo Governo de nomeações dos concursados. “O Estado nomeou pouco mais de 2400 aprovados e diz que esse número corresponde a 52%. Lembramos que existem 6.352 pessoas aprovadas e homologadas no concurso, portanto esses 2400 nomeados representam cerca de 38% do total de aprovados, muito abaixo dos 52% divulgado pelo Governo”, alegaram.

A falta de um cronograma é a maior reclamação do grupo. “O secretário a princípio disse que sairia uma nova lista de nomeações dia 15 de abril, depois alterou para o final do mês de abril e agora já se fala em meados de maio”, questionou um dos aprovados. Enquanto isso muitos aprovados que fizeram seus exames médicos confiando na agilidade do processo de convocação por parte do estado, já estão tendo que bancar novamente os exames porque os mesmos já se encontram fora do prazo de validade exigido pelo edital.

Na ocasião o grupo ainda protocolou junto a controladoria do Palácio Araguaia uma lista de reivindicações por parte dos aprovados.

Veja a  pauta de reivindicações:

1º Que na próxima relação de nomeados sejam chamados pelo menos os 10 primeiros

colocados em todos os cargos e de todos os Municípios, inclusive de Brasília;

2º Que o governo suspenda as nomeações de comissionados até a convocação de

todos os aprovados;

3º Que todos os aprovados sejam chamados até junho de 2013 e não até dezembro

de 2013;

4º Que as nomeações ocorram independentemente do vencimento dos contratos

temporários;

5º Que seja divulgado um cronograma para definir qual dia que o candidato vai tomar

posse;

6º Divulgar uma relação com o levantamento de contratados no estado por cargo e

município;

7º Chamar todos os deficientes físicos, conforme determina o edital;

8º Divulgar uma relação de convocados que não tomaram posse nas chamadas

anteriores.