Cultura

A mostra de cinema do Sesc Tocantins para o mês de maio traz produções do sueco Ingmar Bergman, do austríaco Michel Haneke e do italiano Vittorio de Sica.  “Grandes Diretores do Cinema” será exibida de 3 a 31 de maio, gratuitamente, em Palmas e Gurupi.

Ingmar Bergman é o diretor de “Morangos Silvestres”, em cartaz no CineSesc às sextas-feiras às 19h30 em Palmas e 19h em Gurupi e aos sábados, às 16h.  Bergman é considerado por alguns críticos como o maior cineasta da história. Além de “Morangos Silvestres”, dirigiu “Cenas de um casamento” e “Fanny e Alexandre”. Esta última produção recebeu quatro Oscar em 1984, o maior número de premiações para a categoria Melhor Filme Estrangeiro.

“Morangos Silvestres” conta a história do velho professor Isak Borg, que viaja de carro para uma universidade para receber uma homenagem. No caminho, depara-se com estranhos e parentes, o que lhe faz reviver velhos momentos de sua vida e tentar descobrir o significado de estranhos sonhos que vinha tendo num mergulho em sua vida pregressa. O drama tem 91 minutos e a classificação etária é de 12 anos.

“A Fita Branca” é a produção do austríaco Michel Haneke que o CineSesc irá exibir. A história se passa às vésperas da Primeira Guerra Mundial, quando estranhos eventos perturbam a calma de uma pequena cidade na Alemanha. O professor do coro de crianças e jovens da escola local investiga os acontecimentos para encontrar o responsável e aos poucos desvela a perturbadora verdade.

Haneke estudou psicologia, filosofia e teatro na Universidade de Viena e foi nomeado comendador da Ordem das Ciências e das Letras pelo governo francês. Além de “Fita Branca”, o austríaco dirigiu “Violência Gratuita”, “Caché”, “O tempo do lobo” e “Amor”, que levou o Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira no início de 2013, entre outros filmes.

O longa “A Fita Branca” tem duração de 145 minutos, classificação etária de 16 anos e será exibido  aos sábados (às 19h30 em Palmas e 19h em Gurupi) e aos domingos, às 16h.

O último filme da Mostra é “Humberto D”, de Vittorio de Sica. Obra-prima indiscutível do mestre De Sica e de seu parceiro e roteirista Zavattini. A história se passa na Itália, na década de 50. Enquanto a economia do país tenta crescer, os idosos sofrem com as miseráveis pensões dadas pelo governo. Em Roma, Umberto Domenico Ferrari, um funcionário público aposentado, é despejado por não pagar o aluguel de seu minúsculo quarto. Acompanhado de seu único amigo, o cachorrinho Flik, perambula pelas ruas, sem dinheiro, buscando apenas viver com dignidade.

Vittorio de Sica estreou no cinema em 1922 e rapidamente se tornou galã popular em comédias. Começou a dirigir em 1940, a maior parte do tempo em parceria com Cesare Zavattini. Recebeu três Oscar de Melhor Filme Estrangeiro por “Ontem, Hoje e Amanhã” (1963), “Casamento à Italiana” (1964) e “O Jardim dos Finzi Contini” (1971).

“Humberto D” será exibido às sextas-feiras a partir das 16h e aos domingos (19h30 em Palmas e 19h em Gurupi). O filme tem 89 minutos de duração e classificação indicativa de 10 anos.

Por: Redação

Tags: Agenda Cultural, Cine Sesc, Cinema