Campo

Foto: Divulgação

O governador do Estado do Tocantins, Siqueira Campos, abriu oficialmente a 13ª Agrotins – Feira de Agrotecnólogia do Tocantins, na manhã desta quarta-feira, 8, no Centro Agrotecnologico de Palmas. Participaram do evento o secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, o presidente da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária, Marcelo Aguiar Inocente e demais autoridades.

Durante a abertura oficial da Agrotins, o governador Siqueira Campos saudou todos os empreendedores pelo esforço e competência na organização do evento. “Quero parabenizar homens e mulheres do agronegócio tocantinense que colaboram para o crescimento do nosso Estado”, disse declarando aberta a Agrotins 2013.

Este ano, a Feira esta voltada principalmente para a pecuária com tecnologia e sustentabilidade e conta com mais de 450 expositores. “Temos muitas novidades e alternativas para os produtores rurais. Cada produtor que vier aqui voltará mais rico em conhecimento, por isso, acredito que a Feira marcará o desenvolvimento do Estado”, declarou o secretário da Seagro, Jaime Café.

Atualmente, a agropecuária responde por 70% do PIB – Produto Interno Bruto do Estado. “A Agrotins enfoca uma das principais atividades produtivas do Estado, onde a Adapec está engajada com o homem do campo na busca por melhorias e preservação sanitária animal e vegetal”, disse o presidente da Adapec, Marcelo Aguiar Inocente.

Apoio

Durante a cerimônia de abertura, foi lida uma carta do presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas do Tocantins (Sindicarne), Osvaldo Stival, agradecendo a iniciativa e apoio do Governo do Estado que acionou a justiça e conseguiu impedir que 800 cabeças de gado oriundas de Rio Grande do Norte, estado considerado de médio risco para febre aftosa, fossem transferidas para o Tocantins. “Obrigado governador por ter compreendido o anseio de mais de 70 mil produtores rurais que com muita luta tem preservado o status sanitário do Tocantins, livre de febre aftosa com vacinação, priorizando a sanidade do rebanho”, disse em trecho da carta.