Polí­cia

Foto: Divulgação

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira, 14/6, a Operação Cripta. A ação policial acontece em Palmas e se destina ao cumprimento de 9 mandados de busca e apreensão contra uma quadrilha especializada em fraudar o Programa do Seguro Desemprego do Fundo de Amparo ao Trabalhador - FAT. Ao todo mais de 40 policiais federais estão nas ruas cumprindo as medidas judiciais.

As buscas e apreensões, obtidas por meio de representação da Polícia Federal à Justiça Federal em Palmas, foram realizadas nas residências e comércio dos envolvidos, assim como em um escritório de contabilidade.

Iniciadas em fevereiro de 2011, as investigações possibilitaram a identificação dos membros da quadrilha e de seu modo de atuação. Os crimes eram praticados na capital tocantinense e no Distrito Federal.

A quadrilha atuava cooptando interessados em receber seguro desemprego, estabelecendo falsos vínculos empregatícios entre os supostos trabalhadores e empresas “fantasmas” participantes do esquema de fraude. Os vínculos empregatícios eram registrados nas carteiras de trabalho e previdência social – CTPS – e depois de algum tempo promoviam a rescisão do contrato de trabalho desses falsos empregados para obterem o seguro-desemprego.

O inquérito policial seguirá com a análise da documentação apreendida, interrogatórios dos investigados, realização de perícias e elaboração de relatório conclusivo. Após a análise do material apreendido é que será possível realizar um levantamento dos prejuízos causados aos cofres públicos.

Os envolvidos são investigados pela prática dos crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica e estelionato. Caso condenados, as penas podem variar de 3 a 13 anos de reclusão e multa.