Estado

Foto: Divulgação

Em audiência realizada no último dia 19, no Ministério da Justiça, o secretário da Segurança Pública do Estado do Tocantins, José Eliú de Andrada Jurubeba, pleiteou a inclusão imediata do Tocantins nas ações do programa Brasil Mais Seguro.

Acompanhado do secretário da Representação do Estado do Tocantins em Brasília, Francisco de Assis; dos delegados de Polícia Ademárcio de Moraes e Millena C. J. Albernaz e do chefe de gabinete do senador Vicentinho Alves (PR/TO), Fernando Damasceno e Océlio Nobre, juiz representante do poder judiciário no Comitê, o secretário da Segurança reiterou à secretária nacional, Regina  Miki, a importância das ações do programa para o Tocantins. "Com as ações do programa ocorrendo de forma imediata será possível implementar ainda mais o combate à criminalidade no nosso Estado", ressaltou o secretário.

O Brasil Mais Seguro é um plano que objetiva induzir e promover a atuação qualificada e eficiente dos órgãos de segurança pública e do sistema de justiça criminal, focado na qualificação dos procedimentos investigativos e na maior cooperação e articulação entre as Instituições de Segurança Pública e o Sistema de Justiça Criminal (Poder Judiciário e Ministério Público).

O Brasil mais Seguro prevê três eixos de atuação: a melhoria da investigação das mortes violentas; o fortalecimento do policiamento ostensivo e de proximidade (comunitário); e o controle de armas.

O programa integra o Plano Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, que realiza ações voltadas para o fortalecimento das fronteiras, o enfrentamento às drogas, o combate às organizações criminosas, a melhoria do sistema prisional, a segurança pública para grandes eventos, a criação do Sistema Nacional de Informação em Segurança Pública e a redução da criminalidade violenta.

Para o Sindepol a inclusão do Tocantins no programa Brasil Mais Seguro com certeza vai trazer melhores resultados nas investigações e nas ações desenvolvidas pelas Polícia Civil do Estado.