Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Sandoval Cardoso comentou em entrevista ao Conexão Tocantins o fato da Casa de Leis ser incluída como uma das pautas da manifestação que acontece nesta quarta-feira, 26, no final da tarde. O manifesto prevê um ato em frente à casa de leis e questiona os gastos do legislativo.

Para os manifestantes, proporcionalmente a Assembleia Legislativa do Tocantins é uma das mais caras do País mas o presidente nega. “Esta informação está equivocada, somos uma das mais baratas com certeza”, rebateu.

O presidente frisou que a Casa de Leis trabalha dentro da previsão orçamentária anual de R$ 146 milhões. “ O salário é tabelado e o custeio é todo respaldado na lei não tem nada que não seja dentro da previsão orçamentária. Tudo o que é aplicado aqui é para o bom funcionamento dos trabalhos legislativos”, justificou.

Uma dos questionamentos é com relação ao auxílio-moradia para os deputados que foi instituído a dois meses na Casa de Leis. O deputado Marcelo Lelis (PV) propôs hoje que a Assembleia rediscuta o assunto e acabe com o benefício. Lelis, assim como Josi Nunes (PMDB), Freire Junior (PSDB), Luana Ribeiro (PR), Sargento Aragão (PPS) e Eli Borges (PMDB), abriu mão de receber o benefício. Porém Aragão recebe a verba e doa para uma entidade social.

O presidente não descartou a possibilidade do benefício ser extinto. “Vivemos num regime democrático  e se a maioria entender de extinguir eu não vejo problema. Sou a favor do que a maioria decidir”, disse.

Manifestação

A manifestação, conforme já adiantou o Conexão Tocantins, sairá ás 17 horas da Galeria Bela Palma em direção à 303 Norte e depois os manifestantes retornarão para a Praça dos Girassois onde farão um ato contra a corrupção. São esperados cerca de 10 mil pessoas, segundo a organização. A Polícia Militar já informou que vai acompanhar a mobilização.