Palmas

Foto: Divulgação

Com muita disposição para percorrer todo o circuito do 7º Festival Gastronômico de Taquaruçu, o prefeito Carlos Amastha, acompanhado pelos secretários municipais, pelo presidente da Câmara Municipal, Major Negreiros, pelo deputado estadual Wanderley Barbosa e por jurados convidados, visitou todas as barracas e conferiu as iguarias. A primeira noite do Festival teve a presença de mais de dois mil visitantes.

O prefeito que há muito tempo é frequentador de Taquarucu, ressaltou a importância do distrito para o turismo da Capital. Segundo ele, Taquaruçu propicia atrativos em potencial para atrair mais turistas para Palmas. “Com essas belezas naturais e esse clima tão agradável é o local ideal natural para essa feira. Eu tenho frequentado nos últimos anos sempre como visitante, e garanto que foi uma surpresa o percurso até aqui, fiz questão de vir apenas hoje”, argumentou. 

 Sobre o investimento e ampliação do Festival Gastronômico deste ano, o Prefeito disse que é apenas um dos eventos que Taquaruçu receberá. “Com este evento Taquaruçu está resgatando sua importância cultural, e das suas belezas, e este festival só vem consolidar esse movimento, esse sentimento, e temos certeza que a programação que estamos imaginando para este distrito o ano inteiro, e este aqui é  o principal motivo para trazer turista para Palmas”, afirmou o gestor. 

Questionado sobre sua preferência quanto ao prato experimentado, o Prefeito ainda não conseguiu se decidir. “Experimentei vários, me surpreendi com tantos pratos diferentes, tantos sabores e misturas, vamos continuar experimentando”, disse satisfeito Amastha. 

Segundo o presidente da Agência de Turismo (Agtur), Cristiano Rodrigues, as expectativas são as melhores possíveis. “O Festival já está consolidado como um evento tradicional em nossa cidade, portanto nós trabalhamos para atender a expectativa de nossos moradores, comerciantes e visitantes, e deste modo fomentar o turismo e movimentar a economia no Distrito de Taquaruçu”, pontua.

Organização

O empresário palmense Flávio Lázaro, que visitou o Festival pela primeira vez, foi surpreendido com a organização, limpeza, e quantidade de pratos oferecidos. “Foi uma surpresa maravilhosa, experimentei alguns pratos, os shows, eu recomendo a todos que venham para o Festival, pois eu virei todos os dias”, completou. 

chef de cozinha, Denis Rocha, visitando o Festival pela quarta vez, garantiu que desta vez está muito melhor, muito organizado, muito limpo e com muitas opções de comida. “Gosto muito de participar de festivais como este, a organização está de parabéns, estou surpreso com o nível das comidas”, disse. 

Para esta edição a Prefeitura ampliou o Festival em mais um dia, com isso acrescentou mais três shows, aumentou a participação de 10 barracas, inovou com a participação de dois restaurantesgourmets (que não participam da premiação do Festival), dois telões de led, palco recuado e ampliado. 

Participante assídua de todos os festivais desde sua criação, Dona Eliane Aguiar, que neste Festival está concorrendo com “Torta de Cupuaçu”, se diz feliz por ver o crescimento e profissionalização do evento a cada ano. “Nesta edição podemos ver que a Prefeitura investiu muito, em organização e até em capital de giro”. 

Atrações musicais 

A abertura também contou com os shows de artistas da terra Marcelo Linhares, Gil Dollath e Núbia Dourado. Para Gil Dollath, que pela primeira vez tem seu nome inserido em uma programação cultural do município de Palmas, é uma imensa alegria. “Estou muito emocionada e feliz, em estar aqui na minha terra, cantando para minha gente, espero que venham outros mais”, disse a artista. 

Para a o presidente da Fundação Cultural de Palmas, Luiz Teixeira, a contratação de artistas locais para todos os eventos do município de Palmas será uma constante. “Temos que buscar valorizar nossas raízes sempre, pois temos muitos bons artistas aqui mesmo, que apenas precisam de uma chance, então vamos sempre procurar valorizá-los”, afirmou.

Inovação 

Outra inovação deste ano que foi bem aceita pelos visitantes, foi o visual externo das  barracas com  material feito de OSB  (Oriented Strand Board), um painel de madeira com uma liga de resina sintética, feita de três camadas prensadas com tiras de madeira ou estandes. Um material ecologicamente correto, feito predominantemente de madeira reflorestada. (Secom Palmas)