Polí­cia

Atendendo as manifestações de alguns representantes políticos sobre o trabalho e atribuições da Secretaria da Segurança Pública, a SSP esclareceu que a Polícia Civil tem a competência judiciária, ou seja, “após receber a notícia do crime” através do BO (Boletim de Ocorrência Policial) inicia o inquérito policial e o encaminhamento para a Justiça, onde o promotor de Justiça oferece ou não a denúncia ao Juiz. As investigações são procedidas pela Policia Civil que se utiliza dos meios disponíveis para elucidação dos fatos delituosos que lhe são levados. A manifestação da pasta vem após uma semana de várias críticas na Assembleia Legislativa por parte de deputados da oposição.

Seguindo as atribuições que lhe são conferidas pela Constituição Federal, a Polícia Civil, alega que sob determinação do governador Siqueira Campos e do Secretário da Segurança Pública, José Eliú de Andrada Jurubeba, intensificou as ações de combate à criminalidade em todo o Estado.

Segundo a SSP, o resultado do trabalho, empenho e dedicação da Polícia Civil têm sido exitosos, já que foram realizadas inúmeras operações e apreensões em todo Estado.  “Uma das prioridades da SSP nos últimos anos foi o combate ao tráfico de drogas. Para tanto, os trabalhos foram intensificados e somente na Capital, 101 pessoas foram presas este ano, e aproximadamente 135 kg de drogas foram apreendidos. Entre as substâncias entorpecentes destacam a apreensão de 106.375,50 kg de maconha, 9.534,05 kg de crack e 6.744,01 kg de cocaína”, informou a secretaria em nota encaminhada à imprensa.

Os dados mostram que este ano, em todo Estado, foram apreendidos aproximadamente 400 kg de drogas sendo: 50.119,66 kg de cocaína, 24.263,51 kg de crack, 572,14 kg, de ecstasy, MDMA, 326.501,02 kg de maconha e 3.928,00 kg de pasta base. Os dados são referentes ao mês de janeiro a julho de 2013.

Nesta última quarta-feira, 14, a Denarc prendeu Ralfer Soares da Silva- Ralf (O Ratão), 28 anos, considerado o líder do PCC no Estado do Tocantins e responsável pela distribuição maciça de entorpecentes no Tocantins, Maranhão, Brasília e Goiás.

Já nesta sexta-feira, 16, outros dois traficantes foram presos pela Polícia Civil, na Capital, por meio da Operação “Quimera”. Com eles os policiais da Denarc apreenderam 3 kg de maconha.

No sábado, 17, a Delegacia Especializada em Repressão a Narcóticos – Denarc com apoio da Rotam da Polícia Militar, também aprendeu, trinta quilos de maconha. A droga estava em poder de Jardel Angeloci Carvalho, 27 anos de idade que foi preso e autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Em uma operação no dia 09 deste mês, em Colinas, a Polícia Civil, realizou a apreensão de 100 kg de substâncias entorpecentes, sendo; 75 kg de maconha, 13 de pasta base de cocaína e 12 quilos de ácido bórico. As ações da Polícia Civil de Colinas resultaram na apreensão de 54 pessoas.

Tendo em vista o grande número de drogas apreendidas, a Polícia Civil realizou, no dia 02 deste mês, uma grande incineração de substâncias entorpecentes. Aproximadamente 320 kg de drogas foram incinerados em Araguaína, Colinas, Guaraí e Paraíso do Tocantins.

Ainda defendendo o trabalho da Segurança Pública do Estado a Assessoria informou que  centenas de mandados de prisão, mandados de busca e apreensão, ações de inteligência policial, foram realizados. “Entre as operações vale destacar as prisões de quadrilhas de assaltantes a bancos e caixas eletrônicos que foram realizadas pela Polícia Civil, bem como a elucidação de todos os homicídios que aconteceram na Capital, com seus autores presos ou indiciados”, afirma a pasta.

Conforme os dados no interior do Estado foram realizados 1.018 autos de prisões em flagrantes, 2.240 pessoas presas em flagrante, sendo cumpridos 337 mandados de prisão em aberto. Também foram instaurados 5.464 inquéritos policiais e confeccionados 29.969 boletins de ocorrências e 4.765 termos Circunstanciados. Foram apreendidas 338 armas de fogo e recuperados 347 veículos produto de furto ou roubo. Foram apreendidos 207 adolescentes em flagrante de ato infracional e outros 65 apreendidos por ordem judicial. Os dados fazem referência aos meses de Janeiro a Julho de 2013. 

A Polícia Técnico-Científica fez no Instituto Médico Legal, 9.809 trabalhos periciais em todo o Estado. Entre os trabalhos destacam: 735 Necropsias; 6.981 Lesão Corporal; 1962 Clínica Médico-Legal; 13 Odontologia Legal e 118 Necropsias SVO.  “A Secretaria da Segurança Pública almeja demonstrar que suas funções estão sendo desempenhadas, extraordinariamente, apesar das dificuldades enfrentadas. Destaque para os resultados positivos são o compromisso e dedicação de todos os membros que compõem a pasta”, justificou.