Polí­tica

Foto: Divulgação

Num discurso duro da tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins o deputado do PR, Stalin Bucar criticou vários setores do Estado como a Saúde, Segurança Pública e Infraestrutura. “Na saúde morre pessoas por falta de atendimento e profissionais para atender as pessoas”, disse ao citar que recebeu uma carta de uma mãe desesperada pedindo ajuda para conseguir receber um medicamento da rede pública.

“Esse é o pior governo da história do Tocantins e nós não temos a menor dúvida disso e na época da campanha as promessas eram fartas, todo dia se construía casas, todo dia ia ter médico na porta, o crack ia ser combatido e até agora nada”, citou relembrando algumas promessas de campanha.

Ele questionou ainda um dos lemas do atual governador desde a campanha “se não roubar dá para fazer” para cobrar mais ações por parte do governo. “Se não estão resolvendo qual é a posição que a gente imagina que estão tomando? Estão assaltando este Estado, estão inviabilizando este Estado do Tocantins para um futuro que não é pequeno”, disse. Ele discordou do argumento do governo com relação à queda de arrecadação do Estado. “ Está entrando dinheiro e é muito , não é pouco não. Agora onde ele está sendo aplicado é que nós temos que saber”, frisou afirmando que o dinheiro do Estado está sumindo.

Comparando com a gestão com a do ex- governador Carlos Gaguim, Stalin disse que o governador não está conseguindo nem combater as queimadas através de ações preventivas. “Nem isso o governador está protegendo agora, porque somos o segundo estado do Brasil no número de queimadas”, disse.

O parlamentar questionou aos deputados da base em que área o atual governo está acertando diante dos vários problemas do Estado. Segundo ele, aliados do governo estariam dizendo que estão envergonhados e arrependidos do voto de confiança que deram ao governador no pleito de 2010. “A gente percebe que o governador se esforça ao menos nas palavras mas sua equipe não dá a mínima”, criticou.

TCE

Na fala de Stalin sobrou ainda críticas para o Tribunal de Contas do Estado que segundo ele, serve apenas para respaldar  “a picaretagem e a malandragem deste Estado”, disse. Ele relembrou ainda o caso dos Shows realizados na Pousada do presidente do TCE, Wagner Praxedes e que receberam recursos do governo do Estado. O fato resultou na queda da ex-secretária de Cultura, Katia Rocha.