Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada federal Dorinha Seabra Rezende (DEM/TO) esteve reunida na última quinta-feira, 05, com a secretária Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp), Regina Filomena Miki, e o secretário de Segurança Pública do Tocantins, José Eliú de Andrada Jurubeba, para solicitar a inclusão do Estado no programa Brasil Mais Seguro. Essa solicitação foi assinada por toda a bancada federal.

Na reunião, a parlamentar explicou à secretária que o índice de criminalidade no Tocantins vem aumentando, uma vez que, por fazer fronteira com diversos estados, e a rodovia BR 153, faz com que seja rota de tráfico e contrabando. “Os índices de apreensões de droga são crescentes. No ano passado, somente a polícia rodoviária federal apreendeu mais de meia tonelada de drogas”, disse a deputada que também citou o aumento dos assaltos em agências bancárias no interior.

Na ocasião, Regina Filomena já solicitou o levantamento de um diagnóstico da situação da criminalidade no Tocantins em parceria com a Secretaria Estadual de Segurança Pública para traçar as ações que podem ser desenvolvidas no Estado. A secretária também aproveitou a oportunidade para elogiar delegados tocantinenses que estão cedidos para trabalhos de investigação fora do Estado. “Ficamos impressionados com a preparação e capacidade técnica de alguns delegados do Tocantins que trabalharam conosco em operações em outros estados”, disse.

O governador Siqueira Campos também foi lembrado pela secretária que, segundo ela, sempre foi muito solícito em relação às demandas da Senasp no Estado.

Dados

Segundo informações fornecidas pela SSP, em 2004 foram registrados 381 homicídios no Tocantins. Em 2001 esse número cresceu para 429. Somente na Capital, foram registrados 55 homicídios em 2011.

Brasil Mais Seguro

O Programa tem por objetivo induzir e promover a atuação qualificada dos órgãos de segurança pública e do sistema de justiça criminal para redução dos índices de violência e criminalidade. O Plano de Ação do Projeto Piloto conta com atividades de fortalecimento da Perícia Forense e da Polícia Civil, controle de armas e articulação com o Judiciário, Ministério Público e Defensoria, além de policiamento ostensivo e de proximidade.

As ações do Programa permeiam os seguintes eixos centrais: Enfrentamento a Impunidade; Aumento da Sensação de Segurança; Controle de Armas e Combate a Grupos de Extermínio e Organizações Criminosas.