Cultura

Foto: Divulgação

“Agroescravidão: a degradação do humano e o avanço do agronegócio no Brasil Contemporâneo” é o tema de mais um livro do professor Paulo Henrique Costa Mattos. Esta é a 11ª obra do autor e será lançada hoje, 11, às 19h30, no auditório da Associação dos Professores Universitários de Gurupi (Apug).

O livro é resultado da dissertação de mestrado em História, Cultura e Poder, pela PUC-Goiás, realizada em 2011 e 2012, com pesquisa de campo no Tocantins, Pará, Maranhão e Mato Grosso. Nestes locais foram entrevistados trabalhadores escravizados, peões de trecho, gatos, fiscais do Ministério do Trabalho e agentes pastorais da Comissão Pastoral da Terra e da ONG Repórter Brasil. 

“É uma reflexão de caráter histórico e sociológico sobre os mecanismos estruturais que permitem as novas modalidades de escravidão no campo brasileiro, a partir do avanço do agronegócio no Brasil e, da implantação de um modelo econômico, onde a produção de commodities passa a ser elemento central da balança comercial do país”, disse Mattos. 

A obra conta com resenha elaborada pelo professor da PUC-Goiás, Eduardo Sugizaki, que será um dos debatedores na cerimônia de lançamento. O membro da comissão da Pastoral da Terra, da região Araguaia - Tocantins, Silvano Lima Rezende, também irá compor o debate. 

Durante o evento, haverá ainda, exposição de fotografia da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O livro pode ser adquirido por R$ 40.