Palmas

Foto: Divulgação

A Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp) mobiliza equipes para consertar estragos causados pela chuva forte da última quinta-feira, 12. A chuva começou pela manhã e durou cerca de duas horas. Na Avenida Teotônio Segurado, houve trechos aonde a lama arrastada de terrenos chega a 40 cm de altura. As ações para retirada do material e recuperação de jardins começaram a ser realizadas na manhã desta sexta- feira, 13.

Segundo o meteorologista da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), Luiz Cabral, além do período chuvoso, a precipitação é resultado da atuação da chamada zona de convergência de umidade. “Este fenômeno está atuando com força na região central do país, e causa um aumento na umidade da região. É o mesmo que está provocando estragos em outros estados como no Rio de Janeiro e no Espírito Santo”, diz.

De acordo com a secretária da Seisp, Valéria Hollunder, devido ao índice pluviométrico muito alto da chuva da última quinta-feira, o sistema de drenagem já existente e as áreas permeáveis não foram capazes de captar toda a água de forma rápida. “Esse problema será amenizado quando as obras de drenagem, que vêm sendo executadas pela Prefeitura forem finalizadas, e isso deve ocorrer antes do período chuvoso do ano que vem”, acrescenta.

Além desses serviços, a operação tapa-buracos também será intensificada. A Seisp deve aumentar o número de equipes para evitar que, com as chuvas, os buracos em vias públicas provoquem transtornos ou acidentes à população. Conforme o prefeito da capital, Carlos Amastha, informou ao Conexão Tocantins 100 pessoas serão contratadas para reforçar o serviço.