Polí­tica

O vereador professor Júnior Geo (PROS) se posicionou e votou contra a revisão da planta de valores genérica dos imóveis de Palmas, que deve contribuir para o aumento significativo do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Palmas.

A nova planta de valores foi apresentada na última sessão extraordinária: nesta segunda-feira, 30.

Júnior Geo falou das consequências do Projeto de Lei nº 49 de 19 de dezembro de 2013, encaminhado pelo Executivo Municipal de Palmas, que institui a Planta de Valores Genéricos para o ano de 2014, base de cálculo do IPTU.

 “A real consequência desse projeto é o aumento substancial do valor do IPTU. Não podemos aceitar esse abuso, o contribuinte não é responsável pelo mau uso do dinheiro público”, criticou o vereador.

Outra preocupação do vereador é que a aprovação do Projeto de Lei gere distorções nos valores do IPTU cobrado em Palmas.

“Agora o que não concordamos é com esse aumento abusivo que vai atingir diretamente o contribuinte. Precisamos de responsabilidade com o dinheiro público, da saúde, educação e segurança pública de qualidade”, afirmou Júnior Geo.

Ainda no seu pronunciamento, o vereador citou a carta aberta que o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins - CAU-TO e o do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia CREA/TO divulgaram neste último domingo, no qual manifestam insatisfação com a mudança. 

Por: Redação

Tags: Câmara de Palmas, IPTU, Júnior Geo