Palmas

Foto: Divulgação

Os servidores internos do Centro de Controle de Zooneses (CCZ) de Palmas protocolaram um memorando na manhã de sexta-feira, 10, ao gerente de vigilância e controle de zoonoses, José Miranda Monteiro Júnior, solicitando a continuação da jornada de trabalho de seis horas corridas.

No documento, a categoria esclarece a situação enfrentada ao cumprir o Decreto nº 666, de 04 de dezembro de 2013, que determina a jornada de trabalho de oito horas diárias para os servidores da administração pública municipal.

O afastamento das instalações do CCZ foi um dos motivos relatados pelos servidores que estariam dificultando a chegada e saída ao local de trabalho, já que a única linha de transporte coletivo que dá acesso ao CCZ é a linha da UFT - Universidade Federal do Tocantins. Eles ainda explicaram que não há nas proximidades do órgão: restaurantes, supermercados ou outros estabelecimentos que supram as necessidades de alimentação.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmas (Sisemp), como a cantina disponível no centro está em mal estado de conservação e não há local apropriado para higienização, banho e troca de vestimentas (em virtude da exposição a insumos químicos), permanecer em horário de almoço é inviável. Além disso, segundo o sindicato, tornaria a jornada mais cansativa e estressante física e psicologicamente não só pelo maior tempo de permanência em ambiente de trabalho, como também pelo maior tempo de distanciamento dos referidos servidores de seus familiares, informa o sindicato.

Outro ponto ressaltado pelos servidores é que a nova jornada de trabalho causará o fechamento para atender ao público das 12 às 14 horas. “É valido salientar que a população de Palmas há mais de nove anos vem buscando atendimento em horário integral”, ressalta o sindicato.

O final do memorando consta assinaturas de todos os servidores do CCZ que vivem nessas condições e acreditam que a gestão, considerando o princípio da equidade proposto pelo Sistema Único de Saúde, possa analisar a realidade da categoria. (Ascom Sisemp)