Polí­tica

Foto: Divulgação Governador desabafou durante evento no Palácio Araguaia Governador desabafou durante evento no Palácio Araguaia
  • Governador desabafou durante evento no Palácio Araguaia

Na tarde desta terça-feira, 14, o governador Siqueira Campos (PSDB) reuniu um grupo de empresários no palácio Araguaia e também toda a equipe de secretariado além de alguns prefeitos para anunciar a instalação da Unitins em Dianópolis, Araguatins e Augustinópolis.O governador disse que a Unitins “vai levar conhecimento a uma região pobre e sofrida”, disse.

Em entrevista ao Conexão Tocantins no final da solenidade o governador comentou o momento de transição pelo qual passa seu governo já que todos secretários colocaram os cargos à disposição . Questionado sobre quando vai anunciar a reforma administrativa ele disse que será logo para não ficar fora das exigências naturais. “Para não causar qualquer tipo de dúvida os que são candidatos vão sair e alguns que manifestaram desejo de sair ou trocar para uma posição que se ajusta mais em razão de certas necessidades em secretarias mais pesadas. Estou fazendo umas adequações nas coisas”, disse.

Questionado se pretende ou não ficar até o final do governo, conforme é cogitado nos bastidores, ele deixou a dúvida no ar mas não descartou a possibilidade. “Isso são questões para decidir mais adiante. O político quando chega um determinado nível de liderança ele age mais pelas exigências da presença dele aqui, ali, lá à frente da administração ou não... Ele vai mais pelo interesse público do que pelo próprio principalmente quando está na minha idade”, disse.

O Conexão Tocantins insistiu na pergunta e indagou então se ele não descartava a possibilidade de renúncia mas o governador preferiu ironizar: “Se você me convidar pra fazer uma viagem no Pólo norte eu vou acompanhar você como seu segurança vou fazer qualquer coisa. Tenho que responder com bom humor porque já disse antes que está tudo indefinido”, disse.

Avaliando o último ano do governo tanto na entrevista como em pronunciamento aos presentes no evento ele disse que a atual gestão está sendo um fardo. “Um fardo mas um fardo que Deus me deu o privilégio para carregar e as forças para carregar. Tenho atendido tantas necessidades do nosso povo, tantas reivindicações, tantos anseios que por mais difícil que seja o governo é um governo onde a gente ta empreendendo”, defendeu. O governador ainda completou: “Não é um fardo pesado não, fica leve  quando redobra as forças. Deus tem nos dado forças e muitas condições”, frisou. Para o governador esse é o mais difícil de todos os outros.

Antes da entrevista ele chegou a dizer aos secretários: “Por mim eu preferia estar muito longe deste fardo”, chegou a afirmar.

TCM

O governador frisou ainda que desistiu da ideia de criar o Tribunal de Contas dos Municípios. “Hoje o TCE tem uma estrutura que atende os municípios e uma parte desta despesa que íamos fazer era uma mera transferência. Eu preferi três câmpus da Unitins, preferi gastar dinheiro com essas coisas”, disse. Ele disse que o Estado tem outras necessidades e que o custo com cargos seria muito alto.  “Fica parecendo que com tantas necessidades a serem atendidas estamos criando mais estruturas com empregos e remuneração altíssimas e ônus grande”, frisou.

Ele ressaltou que a decisão foi dele mas mencionou que teve influência do filho Eduardo Siqueira Campos.

Emoção

O governador estava muito emocionado durante toda a solenidade e chorou por várias vezes ao lembrar que hoje completam três anos do falecimento do seu neto Gabriel Siqueira Campos, filho do ex-senador e ex-secretário Eduardo Siqueira Campos. Siqueira frisou que a expansão da Unitins nos municípios anunciados era uma homenagem ao neto e também ao filho, Eduardo Siqueira

No evento no Araguaia os próprios secretários não sabiam responder como ficará a questão dos cargos. Acompanharam o evento os deputados governistas Iderval Silva (SDD), Vilmar do Detran (SDD), José Geraldo de Melo Oliveira (PTB), Osíres Damaso (DEM) e Carlão da Saneatins (PSDB) que aproveitaram a oportunidade e discursaram tecendo elogios ao atual governo.