Polí­tica

Foto: Divulgação

A declaração do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP) durante evento de posse do novo presidente estadual do PT, nesta sexta-feira, 24, não agradou os peemedebistas do grupo da senadora Katia Abreu (PMDB). O prefeito aproveitou sua fala durante o evento e mandou o recado para o presidente regional da legenda Junior Coimbra que também estava na mesa de honra do evento: “Se livre desse câncer que a gente pensa em aliança”, frisou o prefeito se referindo à senadora Katia Abreu.

O ex-governador e pré-candidato do partido, Marcelo Miranda afirmou ao Conexão Tocantins que não quer entrar na  briga pessoal entre Katia e Amastha mas pontuou que a senadora precisa ser respeitada. “Ela tem que ser respeitada como parlamentar até porque tem uma folha de serviços prestados”, disse.

Durante o evento após a fala de Amastha o presidente regional do PP, Lázaro Botelho mandou um recado diferente para o PMDB: “estamos de portas abertas para receber vocês no grupo”, disse.

Marcelo disse ainda que cada um deve cuidar do seu partido e que o PMDB tem muitos membros e lideranças aptos a discutir as composições para o processo eleitoral de outubro. “Não tem câncer no partido, estamos todos sadios com vontade de trabalhar”, retrucou.

Marcelo começou a se movimentar nas bases essa semana e teve uma série de reuniões com aliados e simpatizantes a sua possível candidatura.

Elegível

O ex-governador voltou a afirmar que está elegível e em condições de ser candidato. O deputado Junior Coimbra também diz ser pré-candidato e defendeu essa semana ao Conexão Tocantins que o partido tenha dois nomes pois segundo ele não há certeza se Marcelo poderá mesmo ser candidato. “Não tenho nada hoje que impeça minha candidatura. Estou plenamente elegível, Além do mais eu não seria irresponsável para sair a campo e levar uma mensagem de otimismo aos companheiros se não tivesse em plenas condições. Eu jamais faria isso”, afirmou.

Sobre o fato de Coimbra também colocar o nome à disposição ele frisou que a disputa é salutar e que não se opõe a isso.

Por: Redação

Tags: Carlos Amastha, Marcelo Miranda