Polí­tica

Foto: Divulgação (E/D) Pires o pupilo de Lázaro; Nogueira presidente nacional do PP e Lázaro presidente estadual (E/D) Pires o pupilo de Lázaro; Nogueira presidente nacional do PP e Lázaro presidente estadual

Cumprindo agenda em Brasília nesta terça-feira, 4, o deputado federal e presidente estadual do Partido Progressista no Tocantins, Lázaro Botelho, e o vice-presidente da sigla, Roberto Magno Martins Pires, estiveram reunidos com o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira. Na pauta do encontro - que foi solicitado por Roberto Pires durante encontro que ele e Lázaro tiveram com Nogueira na semana passada - detalhes sobre o andamento do processo político no Tocantins e definições sobre os rumos que o partido tomará nos próximos meses.

Lázaro Botelho apresentou dados sobre a atual conjuntura política e a aliança que o PP integra juntamente com o PT, PCdoB e PSL no Estado. Também foram apresentadas as primeiras impressões sobre as reuniões regionais que o PP está realizando por todo o Estado.

O presidente do PP no Tocantins também apresentou os dados da última pesquisa qualitativa realizada pelo partido nos 10 maiores colégios eleitorais do Tocantins, que apontam o sentimento e expectativas do eleitor tocantinense para as eleições de 2014.

Entre diversos outros assuntos, ficou acertado entre a direção estadual e nacional do partido, que a orientação sobre a política de alianças da sigla no Estado será conduzida pelo presidente Lázaro e o vice-presidente Roberto Pires e que o partido estará aberto ao diálogo com todas as forças políticas do Estado, com o objetivo de formar uma ampla aliança baseada em compromissos que o PP considera prioritários, tais como: a defesa de um Estado eficiente, ético, que oferte serviços públicos de qualidade e seja indutor do desenvolvimento econômico; a defesa de um Estado que apoie e ampare os mais carentes, comprometido com a erradicação da miséria, com o fim do analfabetismo e com a redução da mortalidade infantil; a defesa da independência dos poderes e a autonomia política, administrativa e econômica dos municípios.

Encontro Estadual

O Partido Progressista e as siglas que integram a aliança - PT, PCdoB e PSL - pretendem percorrer o Estado em série de encontros regionais. O objetivo é unificar as propostas defendidas pelos partidos e iniciar os debates com a população e a sociedade organizada.

O senador Ciro Nogueira afirmou que assumiu o comando do PP com o desafio de preparar a legenda para as eleições de 2014 e que o Tocantins é um dos Estados prioritários do projeto nacional do PP. “Confiamos integralmente na forma que o presidente Lázaro vem conduzindo o partido e tanto ele como o Roberto podem contar com todo o nosso apoio”.

Ciro também anunciou que autorizará o PP-TO a utilizar o tempo de TV destinado às inserções nacionais do Partido, que irão ao ar nos meses de maio e junho deste ano.

O PP também definirá uma data com o Diretório Nacional para a realização de um grande encontro estadual que contará com as presenças das principais lideranças nacionais do partido.

Após a reunião, Lázaro afirmou que todo o partido caminhará unido ao lado de Roberto Pires e que, de agora em diante, o PP irá se concentrar no fortalecimento de seu projeto e no diálogo com outras forças políticas, com setores da sociedade organizada e a população em geral. “Vamos para as ruas dialogar com os eleitores e construir um projeto com amplo apoio popular, que possa fazer a verdadeira transformação que a nossa população há tantos anos espera e que não fique apenas no discurso fácil”, declarou Lázaro.

Lázaro afirma que é uma grande honra para o PP ter um líder do “quilate de Roberto Pires, na condição de pré-candidato do PP ao Governo do Estado”. Segundo ele a determinação do partido de escolher o Roberto Pires para liderar o projeto, representa “a melhor e a mais acertada decisão”, comentou Botelho.

Prefeito Amastha

Inicialmente estava previsto para o prefeito pepista de Palmas, Carlos Amastha, também participar do encontro, entretanto segundo informação do prefeito seu voo atrasou e não pode comparecer a tempo. (Da redação com informações Ascom PP)