Esporte

Foto: Divulgação

A Copa de Futsal Osvaldo Durães , que terá início em Araguaína no dia 17, teve o nome alterado por uma determinação do governo estadual. A Secretaria Estadual de Esportes condicionou a cessão do Ginásio Poliesportivo do Bairro da Neblina, onde acontecerão os jogos, à alteração e alegou que nenhum nome pode ser vinculado a espaços públicos. O campeonato é organizado pela W&J- Produções e Eventos. Os jogos serão realizados  de segunda a sexta-feira no período noturno.

A Copa terá 140 partidas com a participação de 30 equipes na categoria adulto, 16 na Sub-17 e mais 16 na Sub-15. A estimativa de público é de receber centenas de pessoas e atletas a cada semana.

A organização do evento esclarece que a intenção foi homenagear Durães, patrocinador máster do evento, mas mudou o nome para não prejudicar o campeonato já que faltam ginásios com estrutura adequada para receber o evento. “ Eles alegaram que não pode vincular o nome de ninguém em espaços públicos mas na verdade isso não tem nada a ver. Queríamos o nome do Osvaldo porque é tão difícil ter alguém que apoie os eventos esportivos assim como ele. É uma homenagem por todo o trabalho que ele desenvolve no Esporte”, disse o representante da organização do evento, Jaime Junior que garante que não há nenhum impedimento para colocar o nome do desportista. "Aqui no Estado mesmo já tivemos vários eventos com nomes de outros desportistas. Causa estranheza essa restrição", disse.

Retaliação

Para o desportista Osvaldo Durães, que é natural de Araguaína e há anos apoia várias modalidades de esportes no Tocantins, o pedido do governo estadual soa como uma represália em razão das críticas que tem feito constantemente sobre a área no Estado. “ Não há nenhum impedimento jurídico ou moral para o Estado pedir a mudança no nome. Em vários lugares do Brasil e inclusive no Tocantins constantemente vários desportistas são homenageados sendo assim para mim fica caracterizado como uma retaliação a minha pessoa”, pontuou.

O desportista disse também que aceitou a alteração em consideração aos times inscritos e à toda a programação que foi preparada previamente com o intuito principal de promover o esporte e também movimentar a economia da cidade além de estimular várias pessoas à atividade esportiva. “ Araguaína hoje é com certeza uma das cidades mais violentas do Estado como a mídia mostra todos os dias e o esporte é um caminho para combater isso. Já está comprovado cientificamente Cada R$ 1,00 real  investido no esporte se economiza R$ 3,25 em saúde e segurança se o governo desse mais atenção e investimentos para esta área muitos outros índices no Estado também estariam melhores. É lamentável tal postura”, disse.

Como desportista que atua há muitos anos no Tocantins e incentiva dezenas de atletas Durães não concorda com o abandono dos estádios bem como a falta de apoio para os Clubes e times. “Não é com ações como essas que o Estado vai conseguir me afastar do Esporte onde milito há muitos anos e sou um incentivador de vários atletas. O governo tem é que fazer seu trabalho porque não vou calar diante do total abandono e falta de cuidado com o esporte no Tocantins. Enquanto brincam de fazer represália até ninho de cascavel é encontrado em alguns estádios”, concluiu.