Polí­cia

Encontra-se recolhido na Casa de Prisão Provisória de Palmas – CPPP, Joel Tomaz da Costa, vulgo “Marcelinho” 34 anos. Acusado de ser o autor de diversos furtos a residências e estabelecimentos comerciais em Palmas, nos últimos meses e foi preso no início da manhã desta quinta-feira, por uma equipe da Guarda Metropolitana de Palmas – GMP, quando estava em um terreno baldio localizado nas imediações do Centro de Convenção, na Capital.

 Por volta das 08h30min, uma viatura passava pelo local quando os guardas perceberam um indivíduo em atitude suspeita e resolveram realizar a abordagem do cidadão. Na tentativa de confundir os policiais, o acusado forneceu vários nomes falsos e diante disso, foi conduzido ao 1º DP, onde após uma rápida busca, foi constatado que o conduzido tinha contra si, um mandado de prisão em aberto pelo crime de roubo, expedido pela 4ª Vara Criminal de Palmas.

 Dando prosseguimento às investigações sobre a vida pregressa do acusado, agentes da Divisão da Polinter e Capturas, constataram que Joel tem passagens pela polícia do Distrito Federal, Piauí e Imperatriz-MA onde, inclusive, também tem em seu desfavor outro mandado de prisão preventiva em aberto.

 Ao ser questionado sobre as acusações que lhes são imputadas, “Marcelinho” confessou a autoria das mesmas, mas não soube precisar a quantia exata dos delitos que já cometeu. Por meio de apuração e levantamentos, os Policiais Civis do 1º DP e da Polinter descobriram ainda, que em muitos dos crimes praticados, sobretudo no comércio, o acusado trajava um uniforme de uma empresa de limpeza da Capital, que servia como um disfarce e o ajudava a praticar os crimes sem maiores problemas.

 De acordo com o Delegado Reginaldo de Menezes Brito, a integração com a Guarda Metropolitana e a Polícia Militar, tem fortalecido o trabalho desenvolvido pela Polícia Civil. “A cooperação, integração e harmonia entre as forças de segurança do Tocantins, tem resultado em ações mais rápidas, eficientes e de extrema importância como a prisão de hoje. A qual, mais um elemento de alta periculosidade, foi tirado de circulação das ruas da capital e quem tem a ganhar com isso, é toda a população” finalizou.

Por: Redação

Tags: Polícia Civil