Educação

Foto: Divulgação

Em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira,14, no auditório do Bloco IV da Universidade Federal do Tocantins, no Campus de Palmas, os técnico-administrativos decidiram entrar em estado de greve por tempo indeterminado. A categoria também aprovou uma paralisação para segunda-feira, 17 em apoio à greve nacional da educação, comandada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que acontecerá nos dia 17, 18 e 19 de março.

Nesta segunda-feira, os técnicos dão início a uma série de atividades para denunciar a precarização dos serviços públicos nas universidades, desvalorização da carreira e a falta de salário digno para a categoria. A partir das 7h, haverá concentração em frente à entrada principal do Câmpus de Palmas. Os demais câmpus foram orientados pelo Sindicato dos Técnico-administrativos da Universidade Federal do Tocantins (Sintad-TO), a realizarem suas assembleias na tarde desta sexta. O Estado de Greve é um alerta para uma possível paralisação.

Fasubra 

Também na próxima segunda-feira,17, de acordo com a Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras (Fasubra-Sindical), os técnico-administrativos de diversas Universidades Federais entrarão em greve. A categoria possui 180 mil trabalhadores e deliberou pela deflagração do movimento paredista durante a Plenária Nacional realizada pela Fasubra em 08 e 09 de fevereiro, quando foi avaliada a situação e a possibilidade de realização de uma greve forte em todo o País. 

Por: Redação

Tags: CNTE, Fasubra, Greve, Trabalhadores em Educação, UFT